quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Guia de Viagem a Montevidéu - Gastronomia - O que comer e beber



A gastronomia uruguaia é produto da mistura de imigrantes, recebidos desde a sua fundação até meados do século XX, principalmente de espanhóis, italianos, franceses, ingleses e alemães, entre outros. É por isso que você encontrará pratos de pescados, frutos do mar, massas, pizzas. A carne, motivo da cozinha tradicional, somou-se aos pratos de imigrantes, transformando as receitas originais e dando-lhes um caráter local que constitui uma cozinha familiar, com diferentes pratos de panela. Os bons solos e o clima, onde abunda o gado bovino que se alimenta em magníficas pradarias, contribuiu para que a carne uruguaia seja muito prezada no mundo inteiro e se constitua no alimento principal dos uruguaios.

Parrilla e asado de tira
O churrasco uruguaio é sempre preparado na grelha e oferece, entre outras, as seguintes opções: chorizo, ojo de bife, asado de tira, entrecôte, filé mignon e picanha. Ainda há as morcillas (linguiças de origem espanhola) e cortes mais exóticos.

Puchero
É uma mistura de diversos ingredientes e carnes, que lembra a feijoada brasileira no modo de servir e pelas raízes populares, mas não leva feijão. Linguiça, panceta, choriço, verduras e caldo compõem o prato.

Chivito
É um sanduíche encontrado praticamente em “qualquer esquina” do país. O pão é recheado com carne, queijo, presunto, ovos e maionese, basicamente. Mas há variações que incluem salada e bacon, por exemplo, e costuma ser servido com batata frita.

Doce de leite
O doce de leite uruguaio é mais encorpado e escuro do que o comumente feito no Brasil. Assemelha-se ao doce de leite argentino, já conhecido dos brasileiros após a “invasão” turística a Buenos Aires em seus bons tempos de preços baixos. Duas marcas são bastante famosas: Lapataia e Conaprole.

Mousse de doce de leite
A delícia pode ser encontrada na versão mais caseira ou industrializada. Também vendida em supermercados, como outras lácteas, a sobremesa alia o sabor do doce de leite mais escurinho e encorpado do Uruguai à textura leve e aerada de uma mousse. O doce de leite também pode virar flan no Uruguai.

Alfajor
A fábrica De Las Sierras de Minas já fez um alfajor de 440 kg e bateu o recorde de maior alfajor do mundo, colocando o Uruguai no Guiness com a sobremesa. Pelo menos no tamanho do alfajor, os uruguaios passaram os argentinos. A marca De Las Sierras de Minas é bastante popular no país e produz o alfajor nas versões cobertas com chocolate ou açúcar.

Medio y médio
A clássica bebida do Uruguai é o "Medio y Medio", uma inocente mistura de vinho branco seco e espumante. Considerada patrimônio do país, pode ser encontrada em qualquer supermercado do Uruguai, mas foi no Mercado del Puerto, na Casa Roldós, onde tudo começou. O local funciona desde 1886 e foi responsável pela criação da bebida.

Vinho Tannat
A produção de vinhos no Uruguai tem crescido nos últimos anos e, cada vez mais, a uva Tannat está para o país assim como a Malbec está para a Argentina. Apesar de sua origem francesa, foi no Uruguai que a uva Tannat “pegou” e se tornou característica do país. Comercialmente, ao se tornar um emblema, a uva ajudou a aumentar a exportação dos vinhos uruguaios, já que outras uvas, como merlot, são comuns em vários países.

Clericô e sangria
Ideal para o calor, o clericô é feito com vinho branco do tipo chardonnay e frutas diversas e mais doces, incluindo uva, banana e pera. Já a sangria é preparada com vinho tinto e frutas mais ácidas: morango, maçã, laranja e limão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário