terça-feira, 10 de novembro de 2015

1. Guia de Viagem a Miami - Dicas e Informações de Viagem Miami


Li na Revista Viagem e Turismo que Miami foi anexada ao Brasil. Miami é nossa. Brincadeiras a parte, em qualquer local que você vá só se vê brasileiros, ávidos por bons restaurantes, boates, praias limpas e seguras, excelentes hotéis, compras em lojas de marcas em shoppings e outlets, com preços menores que a metade dos encontrados no Brasil, mesmo com o dólar acima de R$3,60 (agosto 2015).

Miami é o terceiro destino turístico mais procurado nos Estados Unidos. Conhecida mundialmente como The Magic City é especialmente magica para nós brasileiros, que vamos mais para lá do que qualquer outro turista. Em 2014, mais de 50% dos turistas que visitaram Miami foram brasileiros, número próximo a 800 mil. Cada um gastou, em média, US$300 por dia.

Clique em "Mais informações"

Planejamento da viagem


Documentação

Passaporte
Passaporte válido por, no mínimo, seis meses contados da data de retorno ao Brasil. Atenção, pois a validade de seis meses deverá ser somada ao tempo de permanência.
É recomendável tirar duas cópias do passaporte onde constam os dados pessoais e do documento e do visto americano. Uma deve ficar com o companheiro(a) de viagem e outra em local diferente do original. Em caso de perda do original, a cópia vai facilitar a obtenção da autorização para retorno ao Brasil, obtida no Consulado ou Embaixada.

A partir de 10/07/2015 os passaportes brasileiros passaram a ter validade de 10 anos.

Veja mais informações sobre passaporte aqui.


Visto
É necessário visto prévio para entrar nos Estados Unidos.

Os seguintes passos devem ser seguidos antes de agendar uma entrevista:
- Preencha o formulário eletrônico de solicitação de visto DS-160, e imprima a página de confirmação (com o código de barras) de cada requerente.

Acesse o formulário aqui e para obter orientações sobre o preenchimento neste link.
- Pague a taxa de solicitação do visto (MRV) de cada requerente.
- Agende sua visita no CASV e, se necessário sua entrevista no Consulado /Embaixada.
Para o agendamento, cada solicitante deve ter em mãos:
a. Página de confirmação do formulário DS-160 (com código de barras);
b. Número do recibo de pagamento da taxa MRV;
c. O número do passaporte do solicitante.
Um responsável deve cuidar da documentação dos menores de 18 anos e os menores de 14 anos não precisam comparecer para entrevista.
É importante levar provas de que você não tem intenção de ficar nos Estados Unidos, como contra cheque, certidão de imóvel próprio, propriedade de veículos, carta da empresa onde trabalha etc.
Passagens, reservas de hotéis ou compra de pacotes de viagens só devem ser fechados depois da confirmação do visto. Caso o visto seja negado você terá que arcar com os custos de cancelamentos.

CASV– O que é?
Centro de Atendimento ao Solicitante de Visto (CASV) é um centro contratado pelo governo americano para coletar dados biométricos de solicitantes de visto antes do comparecimento à seção consular.
Solicitantes devem contatar o Call Center para mais informações sobre a localização e horários de funcionamento dos CASVs, agendamento (CASV e Consulado), perguntas sobre o pagamento da taxa MRV e quaisquer problemas técnicos acesse aqui.
Solicitantes não podem agendar uma entrevista no CASV no mesmo dia de sua entrevista na embaixada ou consulado. Eles podem marcar suas entrevistas no CASV com um (1) a oito (8) dias antes da sua entrevista na embaixada ou consulado.
Solicitantes podem agendar suas entrevistas em dias consecutivos no CASV e na embaixada / consulado, por isso os CASVs estarão abertos aos domingos para facilitar esse processo. Os CASVs funcionam em horário estendido (das 7h às 18h) e abrem aos domingos (das 13h às 18h).
Após entrevistas, se o seu visto for aprovado, o passaporte será enviado para o endereço indicado por você.


Nota: Solicitantes de uma determinada faixa etária ou aqueles que estejam renovando um Visto Americano anterior podem ser elegíveis a solicitar um Visto sem comparecer a uma entrevista Consular. A eligibilidade para o programa de 'Isenção de Entrevista' será determinada no momento em que o solicitante inicie o processo de agendamento. A determinação será definida em relação as respostas informadas aos critérios de qualificação.

Seguro de viagem
Embora o seguro de viagem não seja obrigatório para os Estados Unidos, é imprescindível viajar com um suporte para assistência médica, e escolher seguros com coberturas altas. Nos EUA qualquer ocorrência médica será cobrada, até mesmo emergências, e os custos costumam ser bem altos.
Ao comprar as suas passagens pelo Cartão de Crédito VISA (mínimo Platinum), terá direito ao seguro gratuitamente. Basta entrar no site aqui e preencher as informações para emissão do Certificado de Seguro. É bom imprimir em inglês e português.
Telefone 0800.891.3679 – e-mail benefits@ap-visa.com

Outras opções:
- Sendo cliente do Banco do Brasil, pode fazer com o seu Gerente. O custo é muito baixo.

- empresas especializadas em seguro de viagens:
          Assist Card

Acesse o site: Comparador de seguro, antes de comprar.

- não deixe de consultar também agências de viagem, como, por exemplo, a CVC, que fecham negócios com operadoras de seguros e podem fazer preços melhores.

Passagem
Para obter melhores preços, faça a sua reserva com antecedência de 60 a 90 dias, principalmente se sua viagem é para época de alta estação.
Tenha cuidado com passagens muito baratas, pois pode significar várias conexões, tornando a sua viagem cansativa, sem falar na perda de tempo.

Companhias que fazendo voos para Miami: TAM (tam.com.br), Delta (delta.com), United Airlines (united.com), American Airlines (aa.com), AeroMexico (aeromexico.com) e Copa (copaair.com).

Pacotes de viagem
Uma série de operadoras de turismo do Brasil vende pacotes para destinos norte-americanos. Os preços variam conforme a temporada e a programação escolhida, mas, em geral, viajar para os Estados Unidos com pacotes sai mais em conta e é mais confortável do que programar trajetos independentes. Em contrapartida, os roteiros ficam mais amarrados e é preciso se adaptar às vontades do grupo.

Como chegar

Aeroporto

Miami International Airport (MIA): todos os voos internacionais para Miami vão descer no MIA, onde são realizados os transmites de imigração. Para maiores informações acesse aqui.
O Aeroporto Internacional de Miami fica a menos de 15 minutos do centro da cidade. O percurso pode ser feito de shuttle (serviços de micro ônibus ou vans que alguns hotéis oferecem gratuitamente), de táxi ou, a melhor opção, de carro alugado.
MIA é um dos principais aeroportos americanos e diariamente chegam lá milhares de brasileiros, seja para ficar na cidade ou com conexão para outro local. Quem não conhece o gigantesco Aeroporto da Miami fica na dúvida sobre os procedimentos.
Dependendo da empresa aérea que vai utilizar, o desembarque será perto ou longe da imigração, mas normalmente é longe. Provavelmente, você terá que utilizar o monorail para chegar até a imigração. Fique atento e quanto antes você sair, menos fila pegará. O trajeto é rápido, mas cuidado para não descer no local errado. Algumas vezes a primeira parada não é a correta e você verá placas 'Do Not Exit'. Na dúvida, faça o que as outras pessoas estão fazendo. Ao desembarcar você seguirá em um caminho único até a imigração. São diversas as placas onde está escrito 'Passport Control', ou seja, onde é realizado o controle de passaporte de todos que chegam aos Estados Unidos. Esse trajeto pode demorar até 20 minutos (prepare as pernas que ficaram paradas na aeronave).
Ao chegar à imigração são vários guichês, cada um com sua fila individual. Procure a menor fila e espere. O formulário I-94 não existe mais. Você precisa estar apenas com o formulário azul preenchido (veja orientações aqui), que é um por família, desde que todos morem juntos. Caso haja pessoas que morem em casas separadas, cada um deverá preencher o seu.
O formulário será distribuído uma hora antes da aterrissagem e deve ser preenchido ainda no voo e não pode conter rasuras. Se errar, peça outro. Leve uma caneta com tinta azul ou preta.

Na imigração, familiares podem ir juntos. O oficial irá fazer várias perguntas em inglês ou espanhol. Dificilmente um desses oficiais não falará espanhol. E, no caso de problemas, eles solicitam um oficial que fale português para lhe auxiliar. São perguntas simples. Você precisará ainda colocar suas impressões digitais e tirar uma foto.

Observamos vários brasileiros, por estarem nervosos, tentando parecer descontraídos e fazendo o que não devem na imigração. Você está em outro país (americano é desconfiado), portanto deixe a sua brasilidade (gaiatice) para o Brasil. Senão, vai ter problemas.

Depois de liberado, agora é a vez de pegar as bagagens. Procure no monitor de TV o número do seu voo e vá até a esteira correta. Como a imigração costuma demorar, é provável que suas malas já estejam lá lhe esperando, talvez fora da esteira. Os carrinhos são gratuitos.
Entre na fila da alfândega, que costuma ser rápida. Entregue o formulário azul ao Oficial, que será carimbado pela Imigração, e responda as perguntas que serão feitas (normalmente quanto esta trazendo em dinheiro). Você pode ser escolhido para passar as malas no raio-x. Se não houver nada suspeito bastará colocá-las novamente no carrinho e sair. Se houver algo suspeito, um oficial abrirá a mala na sua frente para checar.
Após liberado, seguir até o MIA Mover, que é o monorail que leva até o prédio de aluguel de carros, se for o seu caso. Caso contrário, procure ou pergunte o ponto taxi ou onde passa a Van/Micro ônibus grátis para o seu hotel.

Veja aqui a opção de transporte público para várias localidades de Miami

Rodovias
A I-95 segue pela costa e é uma das opções para quem vem de Orlando. Outra alternativa para o mesmo percurso é a Florida Turnpike, mas essa tem pedágios. Para quem vem do meio-oeste, passando por Atlanta e Tampa, a rota é via I-75. Do sul, o trajeto é pela US Highway 1.

Trens
Vindo de Nova York, Washington D.C. e outras cidades da costa leste há o Amtrak Silver Service (www.amtrak.com). A viagem pode levar, em média 24 horas, mas pode sofrer atrasos porque o trem compartilha a linha com transportes de carga.

Hotéis
Escolher o melhor local para se hospedar depende muito do objetivo da viagem. Quem pretende curtir a praia, baladas, variedades de restaurantes e o clima amistoso da Flórida deve dar preferência à área de Miami Beach. Se o objetivo é compras e conhecer pontos turísticos, melhor ficar nos hotéis próximos ao aeroporto ou Downtown Miami, com preços mais em conta. 
Para obter melhores preços, faça reserva com no mínimo dois meses de antecedência.
Os preços de hotéis em cidades turísticas são sempre maiores nos finais de semana. Quanto você pede um orçamento que inclua sexta, sábado e domingo o preço informado é uma média do período.
É importante confirmar, diretamente com o hotel, a reserva com 20 dias de antecedência da viagem. Telefone ou mande um e-mail.

Veja abaixo opção de consultas de hotéis em Miami:
Tripadvisor


Veja neste link dicas sobre hotéis em Miami.

Quando ir
Se a ideia é curtir uma cidade praiana, considere os meses de julho e agosto, quando a temperatura passa fácil dos 30ºC.
Miami e Miami Beach são destinos para visitar o ano inteiro. Com sol forte o ano todo e temperatura média anual de 25ºC, as cidades da Flórida têm clima tropical, agradável para curtir atividades ao ar livre, dar um mergulho no mar ou passear pelo calçadão ao longo das praias. Não é à toa que a Flórida é vista dentro dos Estados Unidos como um local de clima praticamente perfeito. 
A alta temporada na cidade ocorre entre os meses de novembro e abril, quando Miami vive seu auge e tem um clima ótimo, com pouca chuva. Já a baixa temporada pode ser considerada entre nos meses de maio, junho, agosto, setembro e outubro, quando os hotéis costumam oferecer melhores preços, a cidade não tem tanta gente, mas sofre mais com as chuvas. Julho e agosto são meses de verão nos Estados Unidos e de férias, o que significa que a cidade recebe turistas - esses poderiam ser considerados meses de média temporada. Viajando em algum feriado, espere encontrar maior volume de turistas. Outro período que merece atenção ao planejar a viagem é o Spring Break (recesso escolar), que ocorre do final de fevereiro ao final de abril, mas principalmente em março - se quiser sossego, evite esse mês, em que a cidade recebe vários grupos de estudantes. 
Embora possa parecer que a alta temporada em Miami seja no verão, o lugar fica mais movimentado e cheio de gente durante o inverno, quando muitas pessoas fogem do inverno rigoroso em várias cidades dos Estados Unidos e procuram abrigo em Miami, que mesmo no inverno não costuma ter temperaturas muito baixas. É a época mais seca e apresenta médias de 20ºC. É importante recordar que o inverno no hemisfério norte ocorre durante o verão do hemisfério sul. Viajando durante esse período, é bom ter na mala um casaco para os dias mais frescos, principalmente à noite.
O verão de Miami tem médias de 29ºC, porém em dias quentes não é incomum que a sensação térmica ultrapasse os 34ºC. O calor e a umidade nesse período são fortes e pedem roupas frescas e hidratação com líquidos. As chuvas são mais frequentes no verão. 
Ainda que o clima na cidade seja bom, é importante ter ciência de que a Flórida pode sofrer direta e indiretamente os efeitos de tempestades tropicais e furacões no Caribe. A temporada oficial de furacões no Caribe vai de 1º de junho a 30 de novembro, mas isso não significa que Miami sofrerá com intempéries climáticas, significa apenas que há chances, assim como há grandes chances de nada ocorrer. Caso algum tipo de tempestade tropical ocorra, as autoridades locais emitem alertas baseados nas previsões meteorológicas. 

Veja neste link mês a mês em Miami

Quanto tempo ficar
O tempo da visita vai depender do que se deseja fazer em Miami e das condições financeiras. O ideal são 5 noites, para possibilitar conhecer as principais atrações turísticas, fazer passeios de barco, ir aos bons restaurantes e visitar alguns museus, o que demanda tempo. Se no seu roteiro incluir compras (inevitáveis) pode acrescentar pelo menos mais 3 dias. Os shoppings e outlets são imensos e você não vai conseguir sair das compras com menos de 6 horas de entre e sai das lojas. Se não ficar louco ou louca antes com tantas coisas baratas.

Veja postagem exclusiva sobre compras em Miami aqui

Língua

Se você fala inglês e/ou espanhol, ótimo. Todo mundo fala as duas línguas. Se não fala nenhuma das línguas citadas também não se preocupe. A cidade é cheia de brasileiros e os americanos, haitianos, cubanos e outros locais vão procurar lhe entender.

Dinheiro – Moedas e Cédulas
A moeda dos Estados Unidos é o dólar. As moedas americanas são de:
1 (one) cent = 1 centavo. Também é conhecida por “a penny”.
Descrição: https://lh5.googleusercontent.com/-DvW5XeDqZsNh1mcwlD8HrFvZSZsmEwfV0vIfxemGrc679Cr-W4n93tyXKDXd3k1TRbMFtt49Wf76k7-21wFIe08QGvsqlAsOHDRxe5vUBoHBXpdeHZ7F-2uXfy3IuMlBZI
5 (five) cents = 5 centavos. Também conhecida por “a nickel”.
Descrição: https://lh3.googleusercontent.com/qIAcf-yeI8HxIPwlXFd7AF4ptwfnZulLSDzdP4YYyK-BeIL1F3j4wctsJQHtojW2TISqA0twZ5kIU26g6D9uYErlu-KqhNBVCXQrz0g-f7zxi5GMQ77EECcXWedg8XTF_9I
10 (ten) cents = 10 centavos. Também conhecida por “a dime”.
Descrição: https://lh4.googleusercontent.com/hUHZ9NVPtwk3idcYyG2--9d82x3EBXZwVTwYq2pTl-5DoANzAfjW6KYRL_tmcliiVPq6Plz99rTVzmkn5JUkyBMHztSc96JTwWQC51B0WG0MoInArycydHwdwcA-yNGpOMI
25 (twenty-five) cents = 25 centavos. Também conhecida por “a quarter”.
Descrição: https://lh3.googleusercontent.com/nnFlu9bujVZI2Ket8EMriegbzbDBHvD35ZWKfdfIQng1MbsMSGpIDA4rhPrUUpFbyIxgRH_UyfNJybiecxfqgJdn-AuaJjxT8CNpnAMgb1VqI-WQi990eUGc0Hgi8VqmK-w
Observe que nas moedas de 10 e de 25 centavos o valor não aparece, mas apenas os nomes: “one dime” e “quarter dollar”.
As moedas de 50 centavos e de 1 dólar são muito raras nos Estados Unidos e elas podem ser chamadas de “50 (fifty) cents” ou “half-dollar coin” e a de 1 dólar de “a dollar coin”.
As cédulas americanas (bills) são nos valores de:
1 (one) dollar bill – 1 dólar
Descrição: https://lh4.googleusercontent.com/nXkt13bNfCXXab4eqiF0IZVnxxbJ5DBE15DKBW_dNeizwqHkWYIcvOxHxmVZ578_uFtNtW3l4S6eBWQUEzWTGlp-RdcvJRfQRS2KAXkA5ZG4H5iRoA5DOEyZzJGlV81HYDY
2 (two) dollar bill – 2 dólares
Descrição: https://lh5.googleusercontent.com/TrQ02FXz8vU_HKQvOgac9fBcBPj71TOIGJzhSszZET1fS6YL7F5YmvW2NMSzXjNA85eyKyvm8Hx2Lsj8ODWJvhKOmE7GVJv6yvSA_ZoebnRAVCdRdn3Nc-3-dyRdwPQD-AM
5 (five) dollar bill – 5 dólares
Descrição: https://lh3.googleusercontent.com/ouu_Ay3BNkkqOe-fmxEbwuPU1HHmilQ-W6Hm5NG_9fJZJI_auh9CNCW6k195B9bj37X3BJkLqUebw5C1Jn8HLwcwurjYLmJ5gPtnMbmwvhvXJU2BFwY3pg6dp77VjGi_ju0
10 (ten) dollar bill – 10 dólares
Descrição: https://lh3.googleusercontent.com/JvsrNc0p2fW26e1e2sexZbNsm25H4w8-riKWx4QPANKv1B8DPFYjggnuHHgBYi9h3X1xPqI0mBXQzvIxSWOnBNsSTtIgxy_QWh9tKC9eJmt1lYdQGjrB4SS0a2xDFKaDqlE
20 (twenty) dollar bill – 20 dólares
Descrição: https://lh6.googleusercontent.com/TCTn3XIkOt6E8j-WJDIkqLHoK4koVTe1-wZtOBZk4ZSO-vUEJz0Np-NXF-Ekrh6Rvtc7i5WqYcp0T7ffFF6YOpwBRfZC80R8jX6MM4alyMS7D12yNFeAWg3B8WRfL-eAi0k
50 (fifty) dollar bill – 50 dólares (também conhecida como “a nifty”)
Descrição: https://lh4.googleusercontent.com/0tbrVDSXdnvCRLv6UhyWNL4hVKS6prMpTtcAOIKv9By5B6z6YC1JQgvwIgZigCRf6UFsCly76GK8jOKqkFrNukNrFdyiWkuVg_l-dwttvCrSzs0eoCP3GAq0pMchefgrEhY
100 (a hundred) dollar bill – 100 dólares (também conhecida como “a sleeve”)
Descrição: https://lh6.googleusercontent.com/V5UAHrjA58UBpHjHLvElLXQxjPgh2Q1SMru00LYtR2O-ZgIvaqD7rHlB56vSQpZO9OJisRw0y5hzBNN1OLlKsLOvkbJE2_kuad0rszV6MfX8jtqtwCRGndvXR1jOShdHajY

Todos os bancos e muitos hotéis fazem o câmbio de moedas estrangeiras. Os hotéis aplicam as piores taxas, enquanto os bancos cobram uma porcentagem razoável pela troca.

Quanto levar em dinheiro / cartões
Os custos de uma viagem para Miami dependem de diversos fatores, muitos deles completamente subjetivos. Ou seja, quem pergunta deve ter em mente os objetivos de sua viagem. Em Miami tudo é muito distante e o transporte público não vai lhe levar para shoppings, outlets, praias, portanto leve em consideração que terá que alugar um carro ou usar taxis.
Podemos estimar, sem considerar extravagâncias, US$150,00, por pessoa, por dia, como factível para restaurantes, umas cervejinhas, vinhos, atrações e sem de compras. Se for se hospedar em Miami Beach vai precisar mais (uma cervejinha long neck de US$5, um petisco de US$30, almoço de US$50).

Desbloquear cartões de crédito para uso no exterior, antes da viagem, e anotar os números e telefones das pessoas de contatos, ou tirar cópias dos mesmos. Deixar uma cópia em casa e outra em local diferente do original durante a viagem.

Muito cuidado com os cartões, pois o chip e senha não têm utilidade no exterior. Em caso de perda, pode ser utilizado facilmente por outra pessoa.

As compras com o Cartão de Crédito, Débito ou com Travelcards, serão taxadas em 6,38% de Imposto sobre Operações Financeiras – IOF.

Se o valor do câmbio para compra do dólar no Brasil for vantajoso (compare com o câmbio oficial), utilizar dinheiro em espécie é recomendável para turistas brasileiros, principalmente depois do aumento nas taxas do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) nas compras com cartões. Deve-se, entretanto, observar os cuidados necessários para transporte e manuseio da moeda.

Dica: Compre uma pequena pochete doleira, coloque os seus dólares e use por dentro da calça (sem moedas para evitar perrengue no raio X do aeroporto.) Um porta moedas também será imprescindível, pois você receberá muitas delas.

Imposto sobre vendas
Miami adiciona 7% no “imposto de vendas” nas compras e que não está marcado na etiqueta ou cardápio. O imposto será adicionado no preço no caixa ou na conta. Um detalhe, não é cobrado nenhum imposto sobre os alimentos comprados em supermercados. Nos restaurantes e bares são aplicadas as mesmas taxas de bens de consumo, como roupas, calçados e outras mercadorias.

Gorjetas
Nos Estados Unidos é praticamente obrigatório dar gorjeta. Ao preço do cardápio deve ser acrescido 15%, exceção em Miami Beach, onde alguns restaurantes e bares incluem a gorjeta. Verifique a sua conta e certifique se não está dando em dobro. Se você estiver insatisfeito com o serviço pode deixar menos, ou nada. Mas, se você foi bem servido, 20% é mais apreciado. Com táxis funciona do mesmo jeito. É considerado grosseiro não pagar a gorjetas.

Tomada elétrica
O plugue padrão dos aparelhos elétricos nos Estados Unidos tem dois pinos chatos e é assim:

(se o seu plug não tiver o pino redondo não tem problema).
A voltagem padrão em todos EUA é de 115-120 volts (corrente alternada). Aparelhos de outras voltagens só funcionam com conversor e adaptador para tomadas americanas, de duas pontas chatas. Você pode encontrá-lo em lojas locais
Não é necessário levar secador de cabelos, pois os hotéis disponibilizam.

Telefones
Solicitar roaming de telefone, para qualquer eventualidade, sabendo que é a pior opção, em função dos custos. Não habilite dados em hipótese alguma, pois a conta será absurda.

Leve o seu celular desbloqueado e ao chegar compre um SimCard:
- AT&T (att.com) - 500 MB de dados e 500 minutos em ligações locais custam US$40. Com mais US$5 você tem direito a 250 minutos de ligações para o Brasil.
- T-Mobile (t-mobile.com) - Com US$50 você tem 1 GB de dados e ligações locais ilimitadas. Com mais US$15 ligações internacionais ilimitadas por 30 dias.
- Outra opção é Celtravel. Você compra o chip, recebe em casa e paga US$4 por dia com ligações ilimitadas. Veja o site: aqui

Só faça ligação pelo telefone do hotel em última hipótese. É um absurdo.

O Skype (Skype.com) oferece ligações gratuitas para outros usuários do Skype ou chamadas para telefones fixos ou celulares por tarifas baixas, bastando comprar créditos antecipadamente.
O Viber (viber.com) também é prático. Você liga de graça para quem também tem o aplicativo.

Chip USA
Acesse o site Readysim e veja um plano adequado para a sua viagem.  Falam em melhores preços das operadoras AT&T e T-Mobile e mandam o chip para o seu endereço no Brasi.
Outras opções:
- Chip da empresa MaxRoam. Ele vai funcionar em 230 países automaticamente, com preços muito próximos dos praticados pelas operadoras locais, inclusive pós-pagos. Você compra via internet e recebe pelos Correios. A compra é fácil: você escolhe o seu tipo (SIM - só para celular, para Ipad, internet para celular e até um próprio celular novo com chip) e qual crédito gostaria de ter (10€, 20€, etc). Dá para calcular mais ou menos as tarifas que você vai pagar através do site, bastando informar para onde vai viajar (“I’m Roaming In”) e para onde vai fazer a maior parte das ligações (“I’m calling to”).
Você pode acompanhar toda a sua movimentação online com um extrato detalhado na sua conta, como duração, número e valor de cada chamada, atualizado automaticamente e em tempo real. E ainda pode comprar números locais por períodos limitados de tempo. Dá para ter um número da Itália para que as pessoas liguem, sem ter que pagar.
Aplicativos
- Os aplicativos para smartphones que funcionam com o sistema VoIP (Voice Over Internet Protocol) são o meio mais econômicos de fazer ligações internacionais. Eles funcionam melhor com wi-fi, mas também podem ser usados com 3G, dependendo da qualidade da conexão de dados.
- O Skype (Skype.com) oferece ligações gratuitas para outros usuários do Skype ou chamadas para telefones fixos ou celulares por tarifas baixas, bastando comprar créditos antecipadamente.
- O Viber (viber.com) também é prático. Você liga de graça para quem também tem o aplicativo.
- O aplicativo WhatsApp é a melhor opção atualmente. No hotel (solicite a senha na portaria), nas redes Mcdonalds e outros locais obtenha o Wifi e pronto, está conectado. Veja aqui locais com Wifi grátis. Se a sua versão foi a mais atualizada poderá fazer ligação gratuita para outro celular nas mesmas condições (que maravilha).
Você pode compartilhar a conexão do seu celular para acesso a internet por outro celular de pessoa que lhe acompanhe na viagem, com um único chip, através do Acesso Pessoal.

Brasil direto - Embratel
A Embratel (embratel.com.br) tem um serviço de ligações internacionais a cobrar ou por cartão, com assistência em português.
Fale do exterior como se estivesse no Brasil:
- Ligações diretas ou com o auxílio de um operador da Embratel.
- Você pode ligar de qualquer telefone: fixo, celular ou orelhão.
- As ligações podem ser pagas na conta do seu telefone fixo no Brasil.
Quando estiver em um dos países abaixo, ligue:
Estados Unidos – 1 800 283 10 55 – 1 800 344 10 55 – 1 800 745 55 21

Conexão WI-FI paga
Muitas operadoras oferecem planos com internet wi-fi, nos quais você paga para se conectar o hotspots. A Boingo (boingo.com) é uma das gigantes do negócio, com mais de 1 milhão de hotspots espalhados pelo mundo. Para usá-los você precisa contratar um plano (preços começam em US$7,95). Baixando o aplicativo da empresa você é avisado toda vez que há uma conexão disponível por perto.

Atenção para o seu celular no embarque em voo direto para os Estados Unidos
Desde 06 de julho de 2014, a TSA (agencia de segurança dos USA) passou a ver em qualquer aparelho eletrônico um potencial disfarce para bomba. Aeroportos de países com voos diretos para os USA foram orientados a exigir que os passageiros liguem seis aparelhos no embarque, provando que são o que aparentam ser. Se o seu celular estiver descarregado, você viaja, mas ele fica. A ANAC ainda não foi notificada e a regra também não vigora nos voos internos dos USA, mas telefones já foram retidos no Oriente Médio e na Inglaterra. LEVE O SEU CARREGADOR.

Bagagem
Bagagem de mão adequada para ser transportada no compartimento fechado por cima do lugar do passageiro ou por baixo do assento, com dimensões máximas de 110 cm: 55x35x20 cm.
Classe Econômica: 1 peça até 5 kg; Classe Executiva: 2 peças com peso total de 10 kg.
A franquia de bagagem despachada gratuita transportada no porão pode ser estabelecida com base no peso ou no número de peças a transportar.
Seguindo normas internacionais para as condições de Segurança e Saúde no Trabalho, as Companhias aéreas não transportam malas/volumes com mais de 32 kg. Volumes com peso maiores têm de ser transportadas como carga.
Consulte o site da empresa aérea, pois os pesos podem variar, principalmente se a Companhia do voo interno for diferente da que você fez o voo internacional.
Identificar as malas, por dentro e por fora, com nome, endereço completo e telefones no Brasil e em seu destino.
Se for viajar acompanhado, colocar em cada mala roupas dos dois viajantes. Caso uma seja extraviada haverá roupas para os dois.
Medicamentos – Levar na mala de mão os necessários para usar durante a viagem. Demais na mala despachada.

Bagagem de mão – levar um conjunto de roupa para qualquer eventualidade.
Pinças, tesouras, cortadores de unha, cremes, shampoo e perfumes devem estar na mala despachada. Veja abaixo:

Como arrumar a sua mala:


Ver mais informações sobre bagagem na postagem sobre o assunto neste Blog aqui

Consulado-Geral do Brasil em Miami
3150 SW 38th Avenue - Térreo, Miami, FL, 33146 - Metrorail - Estação Douglas Road

Fuso horário
Miami tem uma hora a menos em relação a Brasília, mas pode alterar nos horários de verão de ambos os países.
Veja o Post sobre Fuso horário aqui

A viagem
Chegue ao aeroporto, tanto na ida e principalmente no retorno, com no mínimo 3 (três) horas de antecedência e vá logo fazer um seu check in e depois localizar o portão de embarque. Veja postagem sobre Embarques e Desembarques aqui

Como o voo será longo e cansativo, procure usar roupas e sapatos confortáveis. Leve um agasalho, pois a temperatura dentro da aeronave é baixa e você pode sentir frio. Ao chegar à sua poltrona encontrará um pacote contendo travesseiro, manta e fone de ouvido. Durante o voo, sempre que possível e permitido, levante e ande um pouco, para melhorar a circulação das pernas e pés. Se você é daqueles que não consegue dormir, leve livros, palavras cruzadas, Ipad etc, para que a sua viagem fique mais agradável.
Dependendo do horário do seu voo, será oferecido um almoço ou jantar, acompanhado de bebidas (sucos, refrigerantes, cervejas, vinhos etc). Próximo ao pouso, um lanche será servido.
Se seu voo for com conexão interna (voo doméstico), vão servir apenas bebidas, sendo que refeição terá que ser paga, com cartão de crédito. Antes do embarque compre algum lanche e leve para a aeronave.

Imigração
Ao desembarcar em Miami siga para a imigração. Observe as placas “Passport Control”, “Bagagge Claim” ou “Immigration & Customs”, onde será realizado o controle de passaporte de todos que chegam aos Estados Unidos. Entre na fila e siga as orientações dos funcionários.
Dependendo da localização do desembarque, será necessário utilizar um monorail. O trajeto é rápido, mas cuidado para não descer no local errado. Sempre observar as placas indicativas. Na dúvida, faça o que as outras pessoas estão fazendo.
Não fale ao celular e evite ficar trocando de fila.
Apresentar ao Oficial da Imigração o Passaporte e o formulário de alfândega, que será entregue durante o voo e deverá ser preenchido ainda no avião.
Se não lhe entregarem o formulário no voo, peça, para não passar perrenge na imigração, apesar de ter formulários na imigração em diversos idiomas, inclusive português.

As perguntas são todas simples.

Algumas dicas:

- Retire seu passaporte de qualquer capa protetora que esteja usando. Os Oficiais não gostam de recebê-lo assim. Entregue apenas o passaporte e o formulário.
- Leve impressa a reserva do seu hotel e passagem aérea de volta.
- Não entregue nada que não tenha sido solicitado.
- Responda as perguntas diretamente e sem enrolação.
- Familiares poderão fazer a imigração juntos. Amigo, namorado ou qualquer pessoa sem parentesco deverá passar sozinho pela imigração.

Se não souber falar inglês, peça ajuda ao Oficial – Sorry, I need an interpreter. I don’t speak english – Desculpe, preciso de um interprete. Não falo inglês.

Perguntas que podem ser feitas:
- Where are you coming from? (De onde você vem)
Resposta: I`m coming from Brazil. (Eu venho do Brasil)

- Have you ever been to the U.S before? (Você já esteve nos EUA antes?)
Resposta: Yes/No (Sim ou não)

- What’s the purpose of your stay in Miami – Qual o motivo de sua estada em Miami?
- Resposta: We are here for tourism – Estamos aqui a turismo/passeio.

- How long will you be staying? – Quanto tempo pretende ficar?
- Resposta: ten days – dez dias (exemplo).

- Where will you be staying? – Onde vai ficar?
- Resposta: Exemplo: Holiday Inn Port of Miami (boa opção para hospedagem).

- Do you know the address? -  Você sabe o endereço?
- Resposta: Downtown Miami (exemplo).

- What your profession? Qual a sua profissão?
- Resposta : Economist, engineer, administrator (exemplos).

- How many dollars is bringing? Quantos dólares está trazendo?
- Respostas: US$500 (five hundred dollars); US$1.000 (thousand dollars); US$1.500 (thousand five hundred dollars); US$2000 (two thousand dollars).

Neste momento, o Oficial vai tirar uma foto e suas digitais (4 dedos da mão direita e depois o polegar direito, 4 dedos da mão esquerda e o polegar esquerdo) e devolverá o passaporte, carimbado com o tempo de permanência, e o formulário azul da alfandega.

Podem ser necessárias apresentar as comprovações.

Retirada das malas (repetindo para não esquecer)
Logo após a imigração, você vai retirar suas malas na esteira. Observe no monitor o número do seu voo e o da esteira onde sua bagagem deverá ser retirada. Muitas vezes ela já estará fora da esteira numa fila com várias bagagens.
Após pegar sua mala, você deverá seguir para a saída (Exit), passado pela Alfândega. Se você for escolhido poderá ser conduzido para a Baggage Exam, para o exame da bagagem. Vai passar a bagagem pelo Raio X e, talvez, responder perguntas. Se tudo Ok, seguir para o portão de saída (Exit), se este for o seu destino final.

Como se locomover

Carro
É a melhor opção para circular por Miami, pois as atrações, shoppings, outlets e bons restaurantes são distantes, independente de onde você vai se hospedar. O custo diário para alugar um bom carro é aprox.. 50 dólares, com seguro total e GPS. Sem o GPS será impossível circular pela cidade.
Para ter uma ideia, se você for de táxi do centro de Miami para o Outlet Dolphin Mall, que fica próximo, vai gastar, aproximadamente, US$ 80, ida e volta.
Com o carro vai ter liberdade e conforto para ir a qualquer lugar, cidades próximas como Orlando (400 kms). Em Miami precisa ter cuidado onde estacionar, devendo procurar os Parkings (observar o tempo de estacionamento para não ser multado).
A carteira de motorista brasileira é aceita nos Estados Unidos, porém precisa ter mais que 21 anos. Até 24 anos algumas locadoras vão cobrar uma taxa adicional.
Para conseguir um menor custo pesquise preços e compre na internet, ainda no Brasil.

Compare preços aqui ou aqui

Taxi
Alternativa para pequenos percursos.
É aconselhável ignorar ofertas de transporte alternativos dentro do terminal do MIA, pois é uma atividade ilegal, sem licença e sem seguro. Para obter transporte terrestre seguro e legítimo, dirija-se ao andar inferior ao do desembarque onde membros da equipe de Miami-Dade terá o prazer de ajudá-lo. Ignore quaisquer pessoas não uniformizados oferecendo para ajudar com o transporte ou a bagagem. Sempre procurar empregados uniformizados com emblemas MIA ID de assistência.

Transporte Público
O sistema de transporte público de Miami, tanto ônibus como metrô, não vai te ajudar na circulação para turismo. É adequado para os locais que vão trabalhar.

Sightseeing Bus
Ideal para a primeira visita a cidade. Se quiser ver a cidade e se deslocar pelas atrações, é recomendável os ônibus "hop-on, hop-off". Você pode descer e subir do ônibus quantas vezes quiser. Você economizará tempo com as melhores vistas possíveis de ruas e bairros de Miami, de dia e à noite.
Site:


Metromover
É um sistema de ônibus elétrico elevado em monotrilho, que faz o percurso por todo centro de Miami. Foi criado para melhorar a locomoção dos trabalhadores entre as estações de Metrorail e Metromover para mais perto de seus escritórios. 
Ele grátis, totalmente automatizado, tem ar condicionado e se move pelo centro da cidade sem a ajuda de um motorista. 

Veja aqui o mapa - Metromover


Metrorail
Com uma única linha em operação (Green Line) com 36 quilômetros de extensão e 22 estações foi inaugurado em 20 de maio de 1984. A distância entre as paradas é de aproximadamente 1.600 m. A linha tem as suas estações terminais em Kendall, no Condado de Miami-Dade e Palmetto, no Condado de Manatee. A linha foi construída no sentido norte-sul, passa por Coral Gables, e serve o centro de Miami.
A segunda linha (Orange Line), que esta sendo construída na direção leste-oeste, contará com 14 estações, esta prevista para ser inaugurada em agosto de 2016.
Veja aqui o mapa - Miamidade


Leve em consideração a sua segurança

Ao viajar no metrô, ônibus ou andar em locais movimentados, esteja alerta.
Deixe a sua bolsa junto ao seu corpo no metrô, ônibus, restaurante, ou mesmo taxi.
Ao pendurar seu casaco no cabideiro de um restaurante, certifique-se de não deixar nada de valor nos bolsos do casaco, como seu celular.
Nada de deixar bolsas e carteiras na mesa ou cadeira em qualquer restaurante, inclusive do hotel, para ir se servir.
Sempre esteja ciente das coisas ao seu redor e aja de acordo. Não mexa na sua bolsa, ou conte o dinheiro da carteira durante uma viagem de metrô, ou em pé no meio da rua.
Se planeje para saber onde está indo. Tenha os mapas da cidade e do metrô em mãos ou faça download para o celular ou tablet.

Dicas

Localize supermercados próximos ao seu hotel, onde você pode comprar água, sucos e lanches baratos e levá-los. Os preços nos hotéis são abusivos.
Não mantenha o contato visual com estranhos no transporte público, pois isso é considerado deselegante. Conversas altas também são irritantes para os outros passageiros, bem como conversas no celular.
Levar a mochila nas costas também é deselegante nos trens: leve nas mãos, ponha no chão aos seus pés, ou virada para frente no seu corpo.
Certifique-se de escolher um hotel com um bom sistema de ar condicionado, durante o verão, já que muitos quartos de hotel não possuem ventilação.
Pare num jornaleiro e compre algumas revistas. Elas são ótimas para ter uma ideia do que está acontecendo atualmente na cultura
Veja na recepção do hotel revistas e folders que vão lhe ajudar nos passeios.

Outras informações

Banco do Brasil

701 Brickell Avenue Suite 2610 701 – Downtown Miami

Telefone: 1407-6081800 
Fax: 1407-6081865 
Horário de atendimento: De segunda à sexta-feira das 09:30 às 14:00 
E-mail: miami@bb.com.br

Telefones emergenciais
Ambulância, polícia, bombeiros - 911

Farmácias abertas 24 horas:
O conceito de farmácia para os americanos é diferente dos brasileiros. Vendem de tudo desde medicamentos, alimentos, bebidas e tudo que pensar.
As principais são:
- Duane Reade
- Walgreen’s
- CVS

Você vai encontrar dezenas delas por todos os locais que passar.


Veja Mapas de Miami:

Mapas de Miami - Miamibeach
Mapas de compras - Compras
Tour - Bus tour
Mapa do sistema de trânsito - Transit


Nenhum comentário:

Postar um comentário