quinta-feira, 11 de junho de 2015

Guia de Viagem a Lisboa - Principais Bairros de Lisboa

Os principais bairros de Lisboa ficam muito próximos, porém destacam-se de tal forma, que para conhecer a cidade é necessário circular, pelo menos, por parte deles. Porque o fado se ouve em Alfama, os clássicos se encontram na Baixa e no Chiado, as grandes lojas estão na Avenida, a veia mais criativa e vanguardista corre no Príncipe Real e no Bairro Alto, e o design está em Santos. Saiba quais os bairros que não pode deixar de visitar.


Clique em "Mais Informações"

Alfama, Castelo & Graça
Em Alfama habita a alma de Lisboa. Bairro de incontáveis igrejas, aqui se festeja os “santos populares”, festa tradicional lisboeta, e se ouve o fado. As lojas, tascas (botecos) e casas de fado são mantidas pela sua orgulhosa e castiça população. Esse labirinto de ruas estreitas nos leva até a mais maravilhosa vista de Lisboa e do estuário do Tejo: o Castelo de São Jorge. Na Graça, o miradouro é o local mais romântico para uma declaração de amor! Em São Vicente de Fora, no Campo de Santa Clara, regateiam-se bugigangas e curiosidades na famosa Feira da Ladra. Descendo as ruelas até à frente ribeirinha de Santa Apolônia – Bica do Sapato, vale a visita ao Cais da Pedra, local de lojas sofisticadas com vista para o Tejo.

Avenida da Liberdade e Rua Castilho
A Avenida é o “passeio público” da capital portuguesa, onde brilham as elegantes e sofisticadas vitrines das grandes marcas de luxo. Aqui Lisboa é movimento, encontros e compras. Na sombra de árvores centenárias escondem-se fachadas de belos edifícios Art Nouveau. Os novos quiosques de bares e cafés agitam a rua, atraindo muitos turistas. A rua Castilho é onde o charme e a moda se encontram, um concentrado de várias lojas que não se pode perder.

Alvalade & Avenidas Novas
Resultado do crescimento urbano nos finais do século XIX, esses bairros com avenidas planas, calçadas largas e arquitetura sóbria parecem ter sido pensados para os mais preguiçosos que querem tudo por perto. Esta é uma boa zona para passear e fazer compras mais tradicionais. A Fundação Calouste Gulbenkian, com o seu magnífico edifício, museu e jardim, é um dos principais ícones culturais desta extensa zona, além de outros locais de cultura e lazer como a Biblioteca Nacional, o Teatro Maria Matos, a Culturgest, o Palácio Galveias, a Praça de Touros e o Jardim do Campo Grande.

Bairro Alto e Príncipe Real
No Bairro Alto diferentes gerações animam o comércio tradicional e as lojas alternativas. O bairro de ruas quinhentistas é o local mais camaleônico da cidade: de dia é morada castiça de varandas floridas e à noite transforma-se no centro boêmio de bares e restaurantes. A elegância do Príncipe Real, com edifícios históricos e coloridos, atraiu para o bairro boutiques, ateliês e galerias à volta de um jardim centenário.

Baixa & Chiado
A Baixa é o bairro das memórias, preservado pelo comércio tradicional e animado cafés e artistas de rua. Aqui se encontra uma das mais belas praças do mundo, o Terreiro do Paço, de onde o Arco Triunfal conduz o frenesi pelas ruas pombalinas (originado da época do Primeiro Ministro Marquês de Pombal). Pelo Chiado, Lisboa passeia orgulhosa e exuberante. A Praça Luís de Camões cheira a poesia e na Rua Garret desfilam as últimas tendências da moda. O Chiado é o polo magnético do comércio e das artes, ponto de encontro de estudantes e turistas.

Zona que celebra os Descobrimentos, foi daqui que partiram as naus em busca de outros mundos. Neste jardim a beira-rio encontram-se monumentos como o Mosteiro dos Jerónimos e a Torre de Belém, ambos de arquitetura manuelina, além do Padrão dos Descobrimentos e o Centro Cultural de Belém, onde fica o moderno Museu Coleção Berardo. É o destino obrigatório para se provar o tradicional Pastel de Belém!

Campo de Ourique, Estrela, Lapa & Santos
Campo do Ourique é um bairro que simplifica a vida em três verbos: vestir, passear e alimentar! Da Estrela ouvem-se as risadas infantis vindas do Jardim, e do alto da cúpula da Basílica avista-se uma Lisboa Monumental. A Lapa é um emaranhado de ruas que espreitam o Tejo. É o elegante endereço de embaixadas que dividem espaço com as mais tradicionais casas lisboetas. Santos é o epicentro das lojas de design. Os inúmeros restaurantes servem gastronomia tradicional e contemporânea, e a vida noturna é animada.

À beira do rio Tejo nasceu uma Lisboa contemporânea. O Parque das Nações, antes um polo industrial, foi construído para abrigar a Expo 98 e é hoje um espaço vivo, dinâmico e multifuncional. Ao longo de uma faixa de 5 km à beira-rio, este bairro realça a modernidade da cidade, com espaços de lazer, cultura e esporte, projetados por grandes nomes da arquitetura.


Nenhum comentário:

Postar um comentário