domingo, 2 de novembro de 2014

Guia de Viagem a Londres - Dicas e Informações de viagem a Londres


Click em "Mais informações", abaixo, e leia tudo o que você precisa saber antes de viajar para Londres.



"Why, Sir, you find no man, at all intellectual, who is willing to leave London. No, Sir, when a man is tired of London, he is tired of life; for there is in London all that life can afford."
("Porque, senhor, você não encontra nenhum homem, nem que não seja intelectual, que esteja disposto a deixar Londres, Não, senhor, quando um homem está cansado de Londres, ele está cansado da vida, pois há em Londres tudo o que a vida pode proporcionar").

Dr. Samuel Johnson – 1709 - 1784

Londres não tem nenhum pudor em se gabar de ser a metrópole das metrópoles. Ela, afinal, tem de tudo – de prédios históricos e atrações mundialmente conhecidas a arranha-céus futurísticos e vida cultural efervescente. A capital inglesa, que já foi considerada o “centro do mundo” durante o império Britânico, perdeu importância política, mas não o prestígio.




Razões para conhecer Londres


Arquitetura

A cidade é muito bonita, composta de prédios antigos, muito bem conservados, e edificações modernas, que destoam, porém compõe a paisagem urbana.
Londres é uma cidade que uni tradição e modernidade, com uma rica história de mais de 2.000 anos e inúmeras atrações de peso.

Educação

Thank you e I am sorry são ouvidos a todo momento. E essa educação com as outras pessoas é generalizada. Ser bem atendido é praxe, da pequena lanchonete ao melhor restaurante.

Culinária

A gastronomia londrina é ótima e tem gosto e bolso para todos. São tantas as opções que não é fácil decidir. Sem falar nas docerias e padarias.

Transporte

O transporte público é um exemplo a ser seguido. Prático, barato e que funciona.
A maioria das pessoas circula de Metrô, que é o mais antigo e extenso do mundo. O Metrô de Londres chama-se de “Tube” ou “Underground” e tem 151 anos.

Compras e Moda

Comprar em Londres não é um problema. As melhores boutiques, lojas de departamentos, fast fashion, lojas de souvenir, ateliers, farmácias, livrarias. É de fato uma perdição.
Gente estilosa pelas ruas, vitrines lindas e criativas.

Segurança

Ninguém se preocupa com este assunto, porém é recomendável para o visitante cuidados ao andar a pé, ônibus e tube.
Veja mais informações sobre o assunto em Atitudes e Maneiras.

Ícones

Ônibus de dois andares, o Big Ben, a cabine telefônica, o Palácio de Buckingham, a London Bridge, a Abadia de Westminster e muito mais.
Planejamento

Documentação

Passaporte válido por, no mínimo, seis meses contados da data de retorno ao Brasil.
É recomendável tirar duas cópias do passaporte onde constam os dados pessoais e do documento e vistos existentes. Uma deve ficar com o companheiro(a) de viagem e outra em local diferente do original. Em caso de perda do original, a cópia vai facilitar a obtenção da autorização para retorno ao Brasil, obtida no Consulado ou Embaixada.
Não é necessário visto prévio para entrar na Inglaterra. A autorização para permanência será dada após a entrevista na imigração.

Passagem

Para obter melhores preços, faça a sua reserva com antecedência de 60 a 90 dias, principalmente se sua viagem é para época de alta estação.
Passagens muito baratas significam várias conexões. Uma viagem de 11 horas (Salvador – Londres), pode durar 20 (Salvador – Lisboa – Frankfurt – Londres) Confirme os voos com a Companhia aérea 20 dias antes da viagem.

Informações de voos de aeroportos que você deve utilizar:


Londres - Heathrow:

Hospedagem
Para um melhor aproveitamento da viagem, é recomendável hotéis localizados nas zonas 1 e 2, próximos de estações de metrô e das melhores atrações turísticas (Notting Hill, Bayswater, Hyde Park, City of London, Paddington, Euston, Westminster, South Kensington, Russel Square, Victoria, Southwark, Piccadilly Circus, Leicester Square, Covent Garden, London Bridge, Tower Hill, Regent’s Park, Holborn, Oxford Circus, Hammersmith, King’s Cross St Pancras).

Para obter melhores preços, faça reserva com no mínimo dois meses de antecedência.
Os preços de hotéis em cidades turísticas são sempre maiores nos finais de semana. Faça um orçamento de segunda a quinta e veja o preço, e depois inclua sexta, sábado e domingo.
É importante confirmar, diretamente com o hotel, a reserva com 20 dias de antecedência da viagem. Telefone ou mande um e-mail.


Seguro de viagem

O Seguro de saúde não é obrigatório no Reino Unido, porém é importante faze-lo, pois só serão fornecidos, se necessários, os primeiros atendimentos. Se precisar de um internamento é necessário pagar e muito caro.

Em casos de emergências, contatar:
- Médicos - National Health Service (NHS) – fone: 0845 4647 (www.nhsdirect.nhs.uk);
- Dentistas – NHS (acima) e Guy’s Hospital Emergency Care Service – fone: 020 7188 0512;
- Farmácias de plantão - Zagash (233-235 Old Brompton Road SW5 0EA, tel. 020 7373 2798) 24 horas e Bliss Chemists (5, Marble Arch, WH 7EL, tel. 020 7723 6116) das 9h às 24h.
Se comprar a passagem pelo VISA, pode solicitar o seguro ligando 0800.891.3679 – e-mail benefits@ap-visa.com, porém as coberturas são limitadas. É necessário verificar se as coberturas atendem aos custos europeios.
Melhor pagar um pouco mais e fazer o seguro com operadora especializada.
Tendo conta no Banco do Brasil, pode fazer com o seu Gerente. Custa muito barato.

Quanto levar em dinheiro / cartões

Quanto levar? A resposta não é tão fácil. Os custos de uma viagem para Londres dependem de diversos fatores, muitos deles completamente subjetivos. Ou seja, quem pergunta deve ter em mente os objetivos de sua viagem. Há quem vá para Londres e gaste o mínimo: um sanduíche no supermercado, uma garrafinha de água para o dia inteiro, duas passagens de ônibus e uma diária de albergue. Por outro lado, tem quem despenda dez vezes esse valor, com hotel caro, refeições em belos restaurantes e corridas de táxi.
Podemos estimar, sem considerar extravagâncias, com hotel pago e cartão de tube carregado para uma semana, £100,00, por pessoa, por dia, como factível para refeições, umas cervejinhas, vinhos para o frio e atrações.
Desbloquei cartões de crédito para uso no exterior, antes da viagem, e anote os números e telefones das pessoas de contatos, ou tire cópia dos mesmos. Deixe uma cópia em casa e outra em local diferente do original.
Muito cuidado com os cartões, pois o chip e senha não funcionam no exterior. Em caso de perda, pode ser utilizado facilmente por outra pessoa.

As compras com o Cartão de Crédito, Débito ou com Travelcards, serão taxadas em 6,38% de Imposto sobre Operações Financeiras – IOF.

Se o valor do câmbio para compra de libras no Brasil for vantajoso (compare com o câmbio oficial), utilizar dinheiro em espécie é recomendável para turistas brasileiros, principalmente depois do aumento nas taxas do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) nas compras com cartões. Deve-se, entretanto, observar os cuidados necessários para transporte e manuseio da moeda.

Tomada elétrica

O plugue padrão dos aparelhos elétricos no Reino Unido tem três pinos chatos e é assim:plugues e tomadas

Além disso, a voltagem é 240, e não 110 ou 220 como no Brasil. Logo, se você quiser levar seus aparelhos elétricos e eletrônicos para a Inglaterra, você precisará de um adaptador para a tomada e um transformador para a voltagem, exceto para Ipad, notebooks e celulares que são bivolt. Os adaptadores podem ser comprados em Londres em várias lojas para turistas, lojas de eletrônicos e até em farmácias.
Não é necessário levar secador de cabelos, pois os hotéis disponibilizam.

Telefones

Solicitar roaming de telefone, para qualquer eventualidade.
Chegando a Londres, comprar chip celular que é vendido no aeroporto e em lojas que vendem tudo. Muito barato (10 a 15 libras), porém só serve para celular desbloqueado.
Pode ligar Embratel a cobrar - 0800 89 00 55

Veja outras opções no arquivo sobre o assunto neste Blog.


Transporte

O Visitor Oyster card, bilhete utilizado no transporte público de Londres, acaba de ficar disponível aos brasileiros que quiserem comprá-lo antes de viajar. Nas lojas online do VisitBritain, o Visitor Oyster card está entre os produtos mais vendidos.
O cartão Oyster é aceito no metrô (Underground), trens (Tramlink, DLR, National Rail,  Overground) e nos tradicionais ônibus de dois andares. Os créditos pré-carregados no cartão são descontados através do sistema ‘pay as you go’ (paga pelo uso e tem limite máximo de cobrança por dia). Com o cartão, a tarifa chega a ser 50% menor do que a de um bilhete individual. Você pode comprar a versão normal do Oyster em qualquer posto da TfL em Londres, ou então online, na versão ‘Visitor’ Oyster, carregando previamente os seus créditos. Esta versão para visitantes cobra uma taxa de ativação de 3 libras, mas oferece uma boa contrapartida: vários descontos e cortesias em restaurantes e lojas de Londres, como Hard Rock Cafe, Fortnum & Mason, Planet Hollywood… Na loja online há 4 opções de créditos pré-carregados (£20, £30, £40 e £50) e você pode recebê-lo em casa, antes da viagem (média de entrega é de 15 dias úteis). O Visitor Oyster Card pode ser recarregado em qualquer estação de Londres e tanto o cartão quanto os créditos nunca perdem a validade. Se sobrarem créditos antes de retornar ao Brasil, você pode resgatá-los em dinheiro em um posto do Transport for London, na estação Heathrow, por exemplo.

O Metrô (Tube ou Underground) de Londres tem 151 anos, é o mais antigo do mundo, e composto das seguintes 11 linhas:

Mapa Metrô:
Bakerloo Line - a linha marrom, inaugurada em 1906, serve 25 estações, transporta mais de 110 milhões de passageiros por ano, é a nona linha mais usada e se chama assim por passar pelas estações de Baker Street e Waterloo.
Central Line - a linha vermelha, inaugurada em 1900, atende 49 estações, é a mais longa linha do metrô (74km), transporta 260 milhões de pessoas por ano e cruza Londres de Ealing e Ruislip no Oeste até Stratford no Leste e depois passando por Epping no Nordeste da cidade
Circle Line - a linha amarela, chamada assim desde 1936, faz um trajeto em espiral, tem 27 km de extensão e serve 36 estações.
District Line - a linha verde, atravessa Londres do Leste ao Oeste, se divide em partes diferentes, atende 60 estações, percorre 64 km e carrega 208 milhões de pessoas anualmente.
Hammersmith & City Line - a linha rosa, percorre um trajeto entre Hammersmith e Barking, serve 29 estações em 25 km e transporta 114 milhões de passageiros por ano.
Jubilee Line - a linha cinza, inaugurada em 1979 e expandida em 1999, leva 213 milhões de passageiros por ano e é a terceira linha mais utilizada do Underground.
Metropolitan Line - a linha magenta, a vovó das linhas, inaugurada em 1863, quando o conceito do metrô ainda parecia uma ideia absurda, atende 34 estações e percorre 66,7 km.
Northern Line - a linha preta, é a segunda mais busy do Underground, transporta mais de 250 milhões de pessoas por ano, serve 50 estações e compreende o que antes eram três linhas de companhias diferentes.
Piccadilly Line - a linha azul escuro, inaugurada em 1906, é a quarta linha mais movimentada, transporta 210 milhões de pessoas por ano, passa por diversas estações de interesse turístico e atende 53 estações ao total.
Victoria Line - a linha azul claro, inaugurada em 1968, com nome que homenageia a Rainha mais celebrada do Império, transporta 200 milhões de passageiros por ano e foi concebida para reter parte do público da Piccadilly Line.
Waterloo & City line - a linha turquesa, inaugurada em 1898, atende apenas as estações Waterloo e Bank e, assim, transporta apenas 15 mil passageiros por ano.

Bagagem
Bagagem de mão adequada para ser transportada no compartimento fechado por cima do lugar do passageiro ou por baixo do assento, com dimensões máximas de 110 cm: 55x35x20 cm.
Classe Econômica: 1 peça até 8 kg                           
Classe Executiva: 2 peças com peso total de 16 kg
A franquia de bagagem despachada gratuita transportada no porão pode ser estabelecida com base no peso ou no número de peças a transportar.
Seguindo normas internacionais para as condições de Segurança e Saúde no Trabalho, a TAP, por exemplo, não transporta malas/volumes com mais de 32 kg. As malas/volumes com mais de 32 kg têm de ser transportadas como carga.
Identificar as malas, por dentro e por fora, com nome, endereço completo e telefones no Brasil e na Inglaterra;
Medicamentos – Levar na mala de mão os necessários para usar durante a viagem. Demais na mala despachada.

Bagagem despachada – se for viajar acompanhado, colocar em cada mala roupas dos dois viajantes. Caso uma seja extraviada haverá roupas para os dois.

Bagagem de mão – levar um conjunto de roupa para qualquer eventualidade.

Pinças, tesouras, cortadores de unha, cremes, shampoo e perfumes devem estar na mala despachada.

Ver mais informações no arquivo sobre bagagem deste Blog.


Consulados / Embaixada
Consulados Britânico no Brasil
Consulado Brasileiro em Londres
3 Vere Street, W1 (quase esquina com Oxford Street). Metrô: Bond Street. Tel: 020 7659 1550
ou, passaporte.cglondres@itamaraty.gov.br (perda do documento)
Embaixada do Brasil em Londres
14-16 Cockspur Street, SW1Y 5BL.
Metrô: Charing Cross.
Tel. 020 7747 4500.
info@brazil.org.uk

Imigração

A fila de imigração é separada em duas, são elas:
- Passaportes do Reino Unido (UK) ou União Europeia (EU).
- Todos os outros passaportes.
Sendo o seu passaporte brasileiro entre na fila única e aguarde sua vez.
Não falar ao celular, evitando ser chamado a atenção.

Entregar ao Oficial da Imigração o Passaporte e o formulário Landing Card, que será entregue e preenchido no avião.

As perguntas do formulário são todas simples. Ainda no Brasil, veja no site do hotel o endereço e guarde para informar no Landing Card.
Algumas dicas:
- Retire seu passaporte de qualquer capa protetora que esteja usando. Muitos oficiais não gostam de recebê-lo assim. Entregue apenas o passaporte e o formulário.
- Leve impressa a reserva do seu hotel e passagem aérea de volta.
- O seguro viagem não é obrigatório para entrar em Londres, mas é sempre recomendável ter um. Você pode viajar com o seguro do seu cartão de crédito.
- Não entregue nada que não tenha sido solicitado.
- Responda as perguntas diretamente e sem enrolação. Seja direto.
- Familiares poderão fazer a imigração juntos. Amigo, namorado ou qualquer pessoa sem parentesco deverá passar sozinho pela imigração.
Perguntas que poderão ser feitas pelo Oficial da Imigração:
- What’s the purpose of your stay in London? – Qual o motivo de sua estada em Londres?
- Resposta: We are here for tourism – Estamos aqui a turismo/passeio.
- How long will you be staying? – Quanto tempo pretende ficar?
- Resposta: Seven days – sete dias (exemplo).
- Where will you be staying? – Onde vai ficar?
- Resposta: President Hotel (exemplo).
- Do you know the address? -  Você sabe o endereço?
- Resposta: Guiltfold Street - Russel Square (exemplo).
- What your profession? Qual a sua profissão?
- Resposta : Economist, engineer, administrator (exemplos).
- How many pounds is bringing? Quantas libras está trazendo?
- Respostas: £500 (five hundred pounds); £1.000 (thousand pounds); £1.500 (thousand five hundred pounds); £2000 (two thousand pounds).

Podem ser necessárias apresentar as comprovações.

Outras frases:

- Good night / morning / afternoon – Boa noite / dia / tarde.
- I need an interpreter. I don’t speak english – Preciso de um interprete. Não falo inglês.
- Sorry, I don’t understand – Desculpe, não entendi.
- I’m from Brazil / I am Brazilian – Eu sou do Brasil / Eu sou brasileiro.

Podem perguntar o que veio conhecer em Londres (What came to know in London?)

- Westminster Abbey, Houses of Parliament, Big Ben, London Eye, Buckingham Palace, St. James Park, Piccadilly Circus, Oxford Street, Madame Tussaud’s, Tower Bridge, Tower of London, St. Paul Cathedral, Hyde Park.

Chegada de avião

Existem cinco aeroportos em Londres – Heathrow, Gatwick, Stansted, Lutton e City Airport – que ficam a, aproximadamente, uma hora do centro da cidade. Falaremos apenas dos principais, Heathrow e Gatwick.

Heathrow

Por receber grande parte dos voos internacionais de longa distância, Heathrow é talvez o aeroporto mais conhecido dos brasileiros. É o maior aeroporto da cidade de Londres, do Reino Unido e da Europa, e um dos maiores e mais movimentados aeroportos do mundo. Nos seus 5 terminais, mais de 90 empresas aéreas do mundo todo pousam e decolam todos os dias.

Situado cerca de 25 km a oeste do centro da cidade, é servido por vários meios de transporte, incluindo metro, ônibus, trem e táxis. Depois de passar pelas formalidades de imigração e pegar sua bagagem, siga os sinais em seu terminal de chegada às passarelas que ligam para o metrô ou outro meio de transporte que você decidir usar.

Taxi: Opção mais rápida e confortável, porém a mais cara. A tarifa dos famosos taxis pretos custa aproximadamente £70 e o trajeto pode levar entre 30 minutos e uma hora até o centro de Londres. ( www.heathrowtaxis.org/index.html).

Heathrow Express: O trem vai direto do aeroporto para a estação de Paddington, sem parada, e leva aproximadamente 20 minutos.

Terminais 1, 2, 3 – Se você chegar por um destes terminais siga os sinais de trem para estação Heathrow Central;

Terminal 4 – você precisará pegar o transporte entre terminais até a estação Heathrow Central.

Terminal 5 – siga os sinais para a estação Heathrow Central que está no andar térreo.

O trem sai de 15 em 15 minutos e depois das 22h, de 30 em 30 minutos. Funciona todos os dias da semana.

  • A passagem de ida custa 21 libras e com retorno, 34 libras. O bilhete de retorno tem validade de um mês.
  • As passagens podem ser adquiridas nos guichês disponíveis no aeroporto ou dentro do trem (custam 5 libras a mais)
  • Estudantes podem receber 25% de desconto com carteira de estudante internacional.
  • Aqui você pode conferir a tabela de horário dos trens - www.heathrowexpress.com.

Metrô: A Piccadilly Line, com estação no subsolo do aeroporto, é forma mais barata de chegar no centro de Londres. O tempo de viagem no metrô é de aproximadamente 1 hora, seguindo em direção a estação de King Cross St Pancras. A passagem custa 5.70 libras. Os trens começam a circular às 5h e param perto de meia-noite. Mapa de trem e metro de Heathrow.

Ônibus: Os serviços de ônibus da National Express custa £5,90 até a Victoria Coach Station. A reserva também pode ser feita pela internet. (ver o site www.nationalexpress.com/coach/Airport/London-Heathrow-Airport.aspx).

Para voos chegando ou saindo entre meia-noite e 5:30 horas a opção, além de taxi, é o ônibus noturno N9, com destino final a Trafalgar Square, no centro de Londres. A viagem dura aproximadamente 1 hora e custa ₤1,50.

Para maiores informações, ver o site oficial do aeroporto Heathrow, especialmente para checar os horários informados, que podem ser alterados.


Situado cerca de 50 km ao sul de Londres, é o segundo maior do Reino Unido e lá chegam e saem vários voos vindos principalmente da Europa continental e da Ásia. É um aeroporto mais moderno e espaçoso que Heathrow, embora mais afastado da cidade, e possui dois terminais. Um “monorail” conecta os dois únicos terminais – Norte e Sul – em poucos minutos. Não há metrô entre Gatwick e Londres. Depois de passar pela de imigração e pegar sua bagagem, você terá várias opções para chegar ao centro da cidade:

Taxi - Opção mais rápida e confortável, porém a mais cara. A tarifa dos famosos Black Cabs (taxis pretos) custa aproximadamente £100 e o trajeto pode levar uma hora até o centro de Londres. Você pode reservar seu transfer com antecedência pelo website, ou se dirigir aos balcões de reserva localizados nos dois terminais.


Gatwick Express – é a forma mais rápida de chegar ao centro de Londres. Os trens percorrem o trajeto sem escalas até a estação Victoria em 30 minutos e partem de Gatwick a cada 15 minutos, mas não há trens entre 1:35 e 4:35 da manhã. A estação do aeroporto está no terminal sul, perto da área de chegadas. Para quem chega no terminal norte, há um trem monorail que leva à estação. Passagens a partir de£17,70 (£31,05 para ida e volta) se adquiridas on-line.

Ônibus - National Express – um ônibus por hora até a estação de ônibus de Victoria. O trajeto é percorrido entre 60 a 90 minutos e custa a partir de £8,00.

Chegada de Trem:

Londres tem diversas estações ferroviárias, mas a única internacional, onde opera o Eurostar, ligando Inglaterra e França é a estação de Saint Pancras, que fica situada na Euston Road, próxima à região central e conectada à rede de metrô. Daqui você poderá pegar um táxi até seu hotel.

Ônibus em Londres

Os tradicionais ônibus vermelhos de dois andares estão entre as melhores atrações turísticas de Londres. Eles não têm cobradores e catracas e o passageiro de dispor do Oyster Card antes de embarcar. Este cartão é o mesmo usado para o metrô.

Veja matéria neste Blog sobre o Oyster Card.

Em diversos pontos de ônibus tem painéis eletrônicos, informando qual será o próximo ônibus a chegar, à qual linha ele pertence e o tempo estimado para chegar àquele ponto. Antes de viajar procure se familiarizar sobre rotas, horários e mapas de linhas no site Transport for London.

Mapas diversos sobre as rotas de ônibus na cidade podem ser obtidos em Bus Route Maps.

Táxis em Londres

Para usar um taxi basta estender a mão e fazer o sinal. O modelo mais comum pelas ruas é o Austin FX4, que dá a impressão de pertencer ao passado, porém são extremamente confortáveis e silenciosos. Os passageiros viajam na parte traseira, que é separada do motorista por um vidro, que dizem ser a prova de balas. As bagagens devem ser colocadas no espaço entre o passageiro e o encosto do banco da frente.

Os motoristas são treinados para conhecer todas as ruas e os principais pontos turísticos e a história de Londres. O seu desempenho é acompanhado por dois anos, sendo que durante este período não podem cometer nenhuma falta ou infração. Somente após serem aprovados neste período recebem a autorização definitiva para dirigir um taxi.

Dirigindo em Londres

Não vale a pena alugar um carro para uso apenas em Londres, pois o trânsito da cidade é quase sempre lento e intenso. Como forma de desestimular o uso de automóveis no centro, a prefeitura cobra de cada veículo uma taxa diária, conhecida como Congestion Charge, cara até mesmo para os padrões locais. O uso de automóveis na Inglaterra só vale a pena se você pretende viajar para outras cidades ou conhecer o interior do país.

Se e fato for necessário usar um carro, observe o volante no lado direito e que a mão é invertida nas ruas e estradas da Inglaterra.

Caminhando em Londres

Observe que em quase todas esquinas da cidade existem pintadas nas ruas as expressões Look Righte Look Left. Elas tem por objetivo lembrar aos turistas, pouco acostumados com a mão inglesa, a direção em que devem olhar ao atravessar as ruas.

Passeios Turísticos:

Diversas empresas fazem roteiros turísticos por Londres e arredores. Para os visitantes de primeira viagem é recomendável investir neste passeio, pois terá uma visão geral da cidade. As principais empresas são:




Principais atrações turísticas - Veja arquivo do Blog


Atitudes e Maneiras

Tenha a atitude correta

Você está em um país único, com uma herança vital e rica que é bem diferente da sua. Não espere que as coisas sejam como elas são no seu país.
Boas maneiras são uma parte e uma parcela da cultura britânica. "Please" (Por favor) e "Thank You" (Obrigado) são muito importantes. Se você esbarrar em alguém na rua, peça desculpas.

Conheça as pessoas de Londres
Esteja preparado para a diversidade. Por ser o coração do império britânico, Londres teve uma grande imigração de povos do Caribe, Índia e de partes do Oriente Médio na virada do século 20, algo que continuou até a modernidade. O fluxo de entrada de pessoas foi tão grande que muitas pessoas conseguiram manter seus idiomas e sotaques durante gerações.
Não se sinta intimidado pela natureza discreta dos londrinos. Como habitantes de uma cidade de ritmo acelerado, os londrinos têm vidas igualmente aceleradas e estão bem concentrados no que estão fazendo e para onde estão indo. Eles podem ser bem reservados.

Vista-se com um londrino

As mulheres londrinas geralmente vestem roupas casuais, sendo o jeans muito comum. Claro que elas podem precisar se arrumar para o trabalho, mas fora dele, a regra é vestir-se de forma casual.
Os homens londrinos são igualmente casuais. Usam jeans, sweaters e coisas do gênero. Assim como as mulheres, eles também podem precisar se arrumar melhor para o trabalho: nesse caso, a regra é usar um terno. Até mesmo quando for para lugares mais sofisticados você irá se passar por londrino se estiver usando uma roupa casual.

Aprenda o idioma

Se você está cruzando a fronteira do inglês americano para o britânico, você encontrará diversas palavras usadas para alguns itens que os americanos associam com coisas completamente diferentes. Você não pega o "elevator"; Você pega o "lift". É o seu "mobile"; não o seu "cell phone." Você pergunta onde fica "the toilets", "loos", "ladies'" ou "gents'", não "the restroom". O "tube" ou o "underground", não o "subway". "Subway" é o que os londrinos chamam de uma calçada debaixo da rua para atravessar de um lado para o outro, ou uma lanchonete fast food.

Prepare-se para uma variedade de sotaques. Com o advento da União Européia, Londres agora é o lar de pessoas de todos os lugares da Europa, não apenas do Reino Unido. O grande número e a variedade de sotaques irá deixar você maluco! Se você tiver problemas em entender alguém, você pode sempre sorrir e balançar a cabeça, mas geralmente é melhor pedir para a pessoa repetir algo. E você deve fazer isso dizendo "Pardon me?" e não com "What?" que pode ser visto como rude. Porém, como Nancy Mitford mesmo falou, dizer "Pardon" ao invés de "What?" pode denotar que você é da classe operária. Tente dizer "Sorry?" e participar mais da conversa. As culturas são complicadas.
O que quer que faça, não finja um sotaque britânico. É muito rude e os nativos são capazes de identificar instantaneamente.

Ande pela cidade

Embora existam muitos mapas turístico à venda, a melhor coisa é comprar a versão pequena (ou "mini") do London A-Z (proncunciado como "A to Zed") que é um atlas de bolso com mapas de Londres que se estende em 11km a partir do centro de Londres em todas as direções. Crucialmente, ele tem um índice de todas as estradas, ruas, vias e praças da cidade, então você sempre vai conseguir se encontrar no mapa. Como se isso não fosse o bastante, ele também tem os mapas do metrô de Londres e outras informações úteis. Também existe uma versão grande, que se estende a 25km, mas ela é um pouco inútil a menos que você planeje visitar os subúrbios. Os mapas também estão em exibição em todas as estações, e na maioria das paradas de ônibus (a letra vermelha na parte de cima do letreiro do ônibus mostra onde você esta no mapa).

Ao pedir informações, não abrevie os nomes das ruas ou dos lugares. Pode ser normal na cultura americana se referir à rua Madison, como apenas Madison, mas essa não é a regra no Reino Unido. E isso pode confundir, já que muitas ruas e lugares compartilham seus nomes com outras cidades e vilarejos ingleses. Por exemplo, se seu hotel for perto da Liverpool Street (a principal estação de trem de Londres) e você pedir instruções de como chegar a Liverpool, você pode ser direcionado para a cidade de Liverpool, lar dos Beatles (e, lembre-se, muitos turistas querem visitar Liverpool). O mesmo se aplica a Gloucester (Road), Leicester (Square), Oxford (Street/Circus), Lancaster (Gate) e até mesmo ao Buckingham (Palace).
Vizinhanças. Londres está divida em doze áreas chamadas de boroughs (bairros). Chelsea, Kensington e Knightsbridge oferecem grandes opções de compras e adoráveis cafés, bares e pubs. Soho, Shoreditch, Camden e Clerkenwell oferecem uma incrível vida noturna. St. John's Wood, Maida Vale e Primrose Hill são áreas silenciosas e residenciais. Covent Garden, the South Bank e the West End oferecem muitos artistas de rua, teatros, bares e restaurantes.

Transporte Público. Londres tem um dos sistemas de transporte públicos mais extensos (e caros) do mundo.
O metrô de Londres (também chamado de the Tube) em particular é fácil de entender se você fala inglês. Compre um cartão Oyster (Oyster card) em qualquer estação do metrô. Sete dias de viagem ilimitada no metrô e/ou ônibus dentro das zonas 1 e 2 custarão a você uma taxa fixa bem razoável. Se você gostaria de descobrir se quaisquer linhas não estão rodando, ou se uma estação foi temporariamente desativada, visite o site do metrô de Londres para informações atualizadas. Quando estiver nas estações, esteja ciente de que o lado esquerdo das escadas rolantes é apenas para pessoas que vão caminhar nas escadas: se você não planeja subir, ou descer as escadas rolantes andando, fique do lado direito delas.

Sempre verifique as falhas atuais do sistema e os fechamentos de linha quando entrar em uma estação: eles são frequentes e podem acabar forçando uma mudança de itinerário. Esteja ciente de que durante o verão não há ar condicionado no metrô, exceto na linha Metropolitan e nos três mais novos nas linhas Circle, District e Hammersmith & City.

O DLR (um acrônimo Docklands Light Railway) é outro sistema de metrô em londres que atende the Docklands, the East End e a cidade de Londres. Seus trêns, que são mais leves que os trens do metro, não possuem motorista: o movimento é controlado por um computador. Diferente do metrô, o sistema é principalmente acima do chão, com apenas 4 estações sendo no subsolo.

Há dois tipos de taxis: os Black Cabs (táxis pretos) e os minicabs. Os Black Cabs são os tradicionais e familiares táxis londrinos, embora nem todos os Black Cabs sejam realmente pretos hoje em dia. Os Black Cabs costumam ser uma opção mais cara e isso se dá porque as taxas dos motoristas dos Black Cabs são reguladas. Um Black Cab, legalmente conhecido como uma "Hackney Carriage", pode pegar passageiros de um ponto de taxi, ou quando chamados em qualquer ponto da rua. Depois de entrar no Black Cab, diga ao motorista através da janela do lado do passageiro onde você gostaria de ir, depois vá para a parte de trás do taxi. Depois de chegar ao destino, saia do taxi e pague através da janela do lado do passageiro. Uma modesta gorjeta é bem-vinda, geralmente dada arredondando o valor da corrida para tornar o pagamento em dinheiro mais conveniente e rápido.

A alternativa, o minicab, deve sempre ser marcado com antecedência e sempre custará menos que um Black Cab para trajetos maiores. E economia alcançada usando esse táxi pré-agendado pode ser substancial, particularmente para longas viagens, como uma transferência para, ou do aeroporto. Os minicabs podem ser identificado por um adesivo em relevo TfL (Transport for London) "Private Hire" na parte traseira do pára-brisa e uma licença de identificação da Public Carriage Office no interior do veículo. As empresas de Minicab geralmente operam todos os dias, 24 horas, e seus números de telefone podem ser encontrados na lista telefônica. Um crescente número de empresas de minicab aceita agendamentos feitos online (tanto pelos seus próprios sites, ou pelo crescente número de portais de agendamento de táxis disponíveis agora), fazendo com que seja bastante conveniente para um viajante estrangeiro agendar uma viagem, antes mesmo de chegar a Londres.

Assim como muitas cidades grandes, London tem uma hora do rush extremamente feroz, que vai das 8:00, até as 9:30, e depois mais uma hora do rush que vai das 16:30 até as 18:00. Evite viajar durante essas horas se você puder, e se você precisar viajar nesse horário, é melhor viajar na direção oposta ao tráfego - para fora de Londres durante a hora do rush pela manhã, ou para Londres, durante a hora do rush à noite. Os trains, metrôs e ônibus ficam geralmente lotados, lentos e desagradáveis durante a hora do rush.

Jante Fora

Os restaurantes em Londres são variados e rivalizam com os de algumas das grandes cidades dos Estados Unidos, como Nova York e São Francisco. Se você escolher restaurantes tipicamente britânicos, você com certeza irá encontrar ingredientes britânicos, como o pernil de carneiro (lamb shank) na maioria dos menus. Os restaurantes deste calibre são um fenômeno relativamente novo e seus padrões ainda tem de se adequar aos dos demais restaurantes.

Dica do autêntico Inglês Peter Kersey (de Boteley Close - Chingford - London): Não deixe de provar o "Pie and Mash", que é uma torta de carne com purê de batatas, comida tradicional da classe trabalhadora londrina, originário do East End de Londres. Os restaurantes que vendem as tortas estão em Londres desde o século 19. Pelo preço atual (7,50 libras), deixou de ser comida de trabalhador e passou para a classe média. Vários site "deliverys" já tem entregas para o mês de janeiro de 2015.

Se você gosta de comida étnica, Londres é o seu lugar. As escolhas são incríveis - vão desde o kebab da esquina, até alguns dos restaurantes mais refinados da Índia. Queensway é uma ótima rua para encontrar diversas culinárias, que vão desde a marroquina, até a afegane. Edgware Road é famosa por sua culinária do oriente médio. Para encontrar a culinária chinesa, não procure além da Chinatown, no Soho.

O brunch da tarde é muito popular em Londres e fornece uma grande oportunidade de checar áreas diferentes. Ele também vai te poupar algum dinheiro, já que o bruch é sempre mais barato que o jantar. Há vários blogs excelentes que te dão dicas maravilhosas sobre onde comer o seu brunch, como os sites [londonbrunchreviewsbyarea.blogspot.com London Brunch Review by Area] e [londonreviewofbreakfasts.blogspot.com London Review of Breakfasts].

Não é incomum que você tenha de esperar vários minutos para que alguém do restaurante perceba que você está ali. Apenas nos melhores restaurantes a equipe do estabelecimento irá lhe perguntar se precisa de algo. Muito provavelmente você vai ter que fazer o seu pedido, pegar a sua comida e depois pedir a alguém que traga a conta ou qualquer outra coisa de que quiser. Se pedir água com a comida, tenha em mente que eles provavelmente vão cobrar pela garrafa de água, a menos que você peça explicitamente água da torneira.

Uma gorjeta de 10% por um bom serviço - e apenas por um bom serviço - é a regra geral. Verifique sua conta, porque a gorjeta pode já ter sido incluída, normalmente definida como Service Charge (taxa de serviço). Se você for comer regularmente em um restaurante ou café em particular, seja generoso. Eles irão lembrar de você por isso e lhe tratarão de acordo.

É uma boa regra geral verificar a sua conta, como você faria em qualquer restaurante. Os garçons são pessoas passíveis de erros.

Os refis gratuitos são incomuns. Para os norte-americanos, todos os restaurantes possuem refis de refrigerante e é incomum considerar que os refis não sejam gratuitos. Porém, em Londres é exatamente o oposto. A maioria dos restaurantes trarão até você uma garrafa/lata de refrigerante que não recarregável. Alguns restaurantes tem refis gratuitos, como a Pizza Hut, ou o Harvesters, mas a maioria não tem.

Não há muitas opções de refrigerante. Em Londres você só terá 4 opções de refrigerantes, que são: Coke/Pepsi, Diet Coke, Sprite/7Up e Fanta, se você tiver sorte. Embora você possa comprar outros refrigerantes nas lojas, os restaurantes geralmente escolhem estes 4. Além disso, muitos refrigerantes norte-americanos, como Root Beer, ou Grape Soda não são vendidos em
Londres.

Planeje seu itinerário

A London Eye têm a melhor vista da cidade. Ela é particularmente atrativa durante o pôr-do-sol.

Londres foi construída ao redor do Tâmisa. Em ambos os lados do rio você é bombardeado com atrações históricas, artísticas e políticas - o Big Ben, o parlamento, London Eye, Tate Modern, Tower Bridge e o Shakespeare Globe Theatre - por exemplo.

Os museus em Londres são uns dos melhores do mundo, e, com a exceção das exibições especiais, são de entrada franca. O museu de Victoria and Albert em Knightsbridge está cheio de itens usados no dia-a-dia britânico de séculos atrás.

Ver um show em Londres é algo obrigatório! Tudo se concentra no West End, o Theatreland fica em páreo duro com o Great Whit Way. E embora a maioria dos grandes shows atraiam os turistas, os habitantes locais sabem apreciar as produções de companhias de teatro tradicionais, como o "The Old Vic". Para ingressos de teatro baratos, visite uma TKTS booth (a mais conhecida é aquela que fica em Leicester Square).

Tire vantagem do incrível cenário musical em Londres. É uma ótima oportunidade de conhecer bandas britânicas antes delas estourarem no mundo. Camden e o East End, em Londres, são ótimos lugares para começar.

Precisa se exercitar? Os parques e campos de Londres são uns dos melhores do mundo. Junte-se a outros londrinos para uma corrida, ou um pouco de exercício no Regent's Park, Primrose Hill, Kensington Park ou Hyde Park. Cada um deste fornece excelentes caminhos e um lindo cenário.

London tem algumas das melhores lojas da Europa. Considerada entre muitos a capital da moda da Europa. Certifique-se de aproveitar a oportunidade para dar uma olhada nas lojas de grife. Muitas podem ser encontradas em Bond Street, Regent's Street e Knightsbridge. O mercado de Dover Street em Mayfair é particularmente famoso nos círculos da moda londrinos.

Leve em consideração a sua segurança

Ao viajar no metrô ou andar em locais movimentados, esteja alerta. Segure a sua bolsa, mochila e outros objetos bem firme. Você verá muitas placas avisando sobre batedores de carteiras em locais de grande movimentação de turistas. Eles podem bater sua carteira e quando você perceber já vai ser tarde, então tenha muito cuidado. Porém, não há necessidade de ficar alarmado: é geralmente seguro usar o transporte público e andar pelas ruas à noite.

Nunca deixe sua bolsa no banco próximo a você no metrô, ou num restaurante, ou num café ao ar livre. Além disso, se você pendurar seu casaco no cabideiro de um restaurante, certifique-se de não deixar nada de valor nos bolsos do casaco, como seu celular.
Sempre esteja ciente das coisas ao seu redor e aja de acordo. Não mexa na sua bolsa, ou conte o dinheiro da carteira durante uma viagem de metrô, ou em pé no meio da rua.

Se você sair do caminho principal, as chances são de você acabar chegando em uma área mais pesada e desprivilegiada do que as partes turisticas da cidade. Preste atenção onde está indo.

Dicas

Você deve ter 18 anos para comprar bebidas alcoólicas, segundo a lei.
Conheça os supermercados Tesco, Asda-Walmart, M&S Foods e Sainsbury's próximos, onde você pode comprar almoços e lanchinhos baratos e levá-los para o hotel.
Não mantenha o contato visual com estranhos no transporte público, pois isso é considerado rude. Conversas altas também são irritantes para os outros passageiros, bem como conversas no celular. Levar a mochila nas costas também é rude nos trens: leve nas mãos, ponha no chão aos seus pés, ou ponha a mochila virada para frente.

Certifique-se de escolher um hotel com um bom sistema de ar condicionado, se você estiver visitando Londres durante o verão, já que muitos quartos de hotel não possuem ventilação adequada e sem um sistema de ar-condicionado, você pode achar seu quarto abafado e quente. Lembre-se: não importa que época do ano seja, o metrô pode estar até 10 graus mais quente que o lado de fora, então use camadas de roupas e prepare para tirá-las!

Se você estiver indo ao teatro ao invés de usar as ticket booths tente ir para as matinês. Elas acontecem aos Sábados e às Quartas, ou Quintas. Chegue no teatro cerca de 30 minutos antes do espetáculo começar para conseguir um lugar muito bom, num preço ótimo. Às vezes os ingressos esgotam!
Pare num jornaleiro (newsagent, como chamam lá) e compre algumas revistas britânicas. Elas são ótimas para ter uma ideia do que está acontecendo atualmente na cultura londrina e britânica em geral. As revistas "What's On" e "Time Out" darão a você uma imensa gama de possibilidades de entretenimento atuais.

Contatos
Aeroporto de Heathrow 0870 0000 123.
Aeroporto de Gatwick 0870 000 2468.
Banco do Brasil - Pinners Hall, 105-108 Old Broad Street, Londres EC2N 1EN. Metrô: Bank. Tel. 020 7606 7101. Não cobra comissão na troca de dólares, reais e euros.

Embratel - 0800 890 055. Ligações a cobrar para o Brasil. Digitando-se 1 a ligação é completada automaticamente. Para ligar para o Brasil pagando em Londres, disque 00 55 seguido do código de DDD da cidade.
Emergência - 999
Para contatar a polícia, corpo de bombeiros ou pronto-socorro, basta discar 999 de qualquer telefone (a chamada é gratuita).
Se sentir saudades do Brasil:

Barraco - O verdadeiro boteco em Londres. Música ao vivo de sexta a domingo.
10 Kings Gate Place - NW6 4TA - Metrô: Kilburn - 020 7604 4664 - www.barracocafe.co.uk - barraco.cafe@btconnect.com

Sabor Brasileiro - bufê por quilo ou encomenda
639 Harrow Road, London NW10 5NU - ao lado da estação de Kensal Green.
Encomendas: 020 8969 1149 ou 07725 10 5605
Sal & Glacê - brigadeiros, beijinhos, cajuzinhos, coxinhas, quibes, rissoles de queijo e presunto, palmito, carne e frango, etc.
Tel. 07847 40 5958 - www.cateringlondonbrazil.co.uk
Casa Brasil - livros, revistas, cosméticos, CDs, DVDs, sandálias Havaianas, guaraná, açaí, polpa congelada, erva mate, farofa, chá, café, chocolate, doces etc.
Loja L1A - Queensway Market - 23-25 Queensway - W2 4QJ Bayswater - 020 7792 2931 - 020 7243 0042 - Fax: 020 7243 0042 - www.spilondon.com

Mercearia Brasil - Açougue - Mercearia
773 Harrow Road - London NW10 5PA - Metrô: Kensal Green - 020 8962 0252 - Fax: 020 8964 0639 - merceariabrasil@btopenworld.com

Exemplo de Roteiro

25/12/2014 – Quinta-feira - Voo TP24 – 23:50 horas - Embarque em Salvador

Chegar ao aeroporto para o check in com 2 horas de antecedência;
Observar validade do passaporte de no mínimo 6 meses da data de retorno ao Brasil.

26/12/2014 – Sexta-feira - Chegada a Lisboa às 11:00 horas (fuso horário de 4 horas – ajustar relógios).

A imigração não será em Lisboa e sim em Londres, uma vez que o Reino Unido não faz parte do Espaço Schengen, um território em que as fronteiras entre os participantes foram abolidas.
Procurar orientação do pessoal do aeroporto para acesso ao Portão de Embarque.

As bagagens seguirão direto para Londres. Conferir os tickets de bagagem, ainda no aeroporto de Salvador.

26/12/2014 – Sexta-feira - Voo TP356 – 14:40 horas

Chegada em Londres, aproximadamente às 17:25 horas (fuso horário de 4 horas).

Transfer para o Hotel:

A chegada ao Aeroporto Heathrow será no Terminal 2, que também é servido pela Linha Azul da Piccadilly Line. Localizar a Estação, embarcar, acomodar as malas e aguardar com paciência a passagens por 22 estações até a Russell Square, o que levará aproximadamente 1:10 horas.
Check-in President Hotel

Entregar o voucher da reserva e informar:

- Good night – Boa noite

- I have a reservation, under the name (ultimo sobrenome) – Tenho uma reserva, em nome de Silva

Vão pedir um cartão de crédito para possíveis despesas no Hotel:

- Credit card, please – Cartão de crédito, por favor.

Jantar em um dos restaurantes próximos ao hotel – Ver lista.


Dia 1 – 27/12/2014 – Sábado

Atrações próximas ao hotel – Russel Square Park (saindo do hotel e seguindo a esquerda) e The British Museum (contornar o Parque e dobrar a direita + ou – 700 metros).

-> Saindo do hotel, seguir na rua em frente e dobrar a direita na Bernard Street para chegar a Russell Square Tube Station (500 metros). Em frente a estação de metrô tem um Supermarketing Tesco, aberto 24 horas de terça a sábado, domingo e segunda até às 23 horas.

- Se não comprou na Brasil, comprar o Oyster Card (o cartão custa 5 libras, que são devolvidas quando não for mais utilizar) e carregar com 30 libras.

As indicações marcadas com setas são de estações de metrô (tube ou underground na Inglaterra)

-> Russel Square Tube Station -> saltar na Green Park -> Westminster
Conhecer:

Westminster Abbey, Houses of  Parliament, Big Ben, London Eye, Aquarium de Londres e outras atrações próximas.

Andar para direita da London Eye e atravessar a Hungerford Bridge (Golden Jubilee Bridge), virar a esquerda e seguir pela Northumberland Avenue chegando a Trafalgar Square ( + ou - 1 quilometro).

Conhecer as atrações da praça: Trafalgal Square, com a Coluna de Nelson, e dois museus grátis ( National Gallery e National Portrait Gallery).

Opção – Conhecer Londres com o passeio pelos ônibus do Sighseeing Tour (tem empresas que incluir um tour pelo rio Thames).

Se quiser retornar para o hotel:

-> Charing Cross Station (Northumberland Avenue) -> Linha Northern (preta) e saltar na Leicester Square e trocar para a linha Piccadilly (azul)  -> Russell Square.

Se sobrar tempo, pegar o Tube para a estação Piccadilly Circus, na Linha Bakerloo (marrom) conhecer Piccadilly e depois ir para o hotel pela linha Piccadilly (azul).

Dia 2 – 28/12/2014 - Domingo

->Russell Square -> King’s Cross St. Pancras (saltar) -> Camden Town (Linha Preta – Northern)

Conhecer:

Feira de Camden Town, Lojas, Pubs e almoçar.

-> Camden Town -> Leicester Square (saltar) -> Gloucester Road(linha azul – Piccadilly).

Conhecer:

Victoria & Albert Museum e Natural History Museum

Dia 3 – 29/12/2014 - Segunda

-> Russell Square -> Knightsbridge

Conhecer:

Harrods – a maior loja de Londres.

-> Knightsbridge -> Saltar estação Green Park – Bond Street (linha cinza- Jubillee).

Passear e comprar na Oxford Street e Regent Street.

-> Oxford Circus -> Piccadilly Circus.

Conhecer:

Piccadilly, Soho e Lojas de compras.

Voltando para o hotel;

-> Piccadilly Circus -> Russell Square.
Dia 4 – 30/12/2014 - Terça-feira

-> Russell Square -> Saltar na Green Park -> St. John’s Wood (linha cinza – Jubilee)

Conhecer:

Os Studios Abbey Road e a famosa travessia de pedestre, capa de disco dos Beatles. Em frente a saída do Tube seguir reto até chegar a Abbey Road.

Na estação St. John’s Wood tem uma cafeteria temática dos Beatles.

-> St. John’s Wood (linha cinza – Jubilee) -> Saltar em Bond Street -> St. Paul (linha Vermelha – Central).

Conhecer a Catedral de St. Paul, Millennium Bridge e região.

Retornar para o hotel:

-> St. Paul (linha Vermelha) -> saltar na estação Holborn, pegar a Piccadilly Line (azul) e saltar na Russell Square.
Dia 5 – 31/12/2014 - Quarta-feira

-> Russell Square Subway Station -> Victoria

Conhecer:

Buckingham Palace, St James Park, Green Park e Hyde Park.

-> Victoria -> Tower Hill

Conhecer:
Tower of London, Tower Bridge, London Bridge, The Monument e entorno.

-> Tower Hill -> Embankment

Trafalgar Square - Reveillon

-> Charing Cross ou Leicester Square -> Russel Square (ver quais linhas funcionarão após o Reveillon).


Dia 6 – 01/01/2015 – Quinta-feira

-> Russell Square -> King’s Cross St, Pancras (saltar) -> Baker street (amarela – Circle)

Conhecer:
Madame Tussaud, Sherlock Holmes, Loja dos Beatles.
Voltando ao hotel;

-> Baker Street –>Pegar Linha Bakerloo (marrom), saltar na Piccadilly Circus e pegar a linda Piccadilly (azul) e saltar na estação Russell Square.

Dia 7 – 02/01/2015 – Sexta-feira

Retorno para o Brasil – Se formos para o Aeroporto pelo Tube, temos que embarcar na Estação Russell Square, no máximo, às 8:30 horas da manhã.

Programação:

Café da manhã – 7:30 horas;
Check Out – 8:00 horas
Saída do hotel – 8:15 horas.

É necessário chegar ao aeroporto de Heathrow com antecedência de 3 horas, pois é muito grande e tem filas no check in e no embarque. É melhor esperar lá do que perder o voo.

02/01/2014 – Voo TP363 – 12:20 horas – chegada em Lisboa 15:00 horas.

02/01/2014 – Voo TP21 – 16:30 horas – chegada em Salvador – 22:14 horas.



Nenhum comentário:

Postar um comentário