domingo, 2 de novembro de 2014

Guia de Viagem a Londres - Distritos e Bairros de Londres

Londres é uma das cidades mais populosas da União Europeia, com 8,3 milhões de habitantes, distribuídos em mais de 1.500 quilômetros quadrados, divididos em 32 distritos, além da City of London, agrupando pessoas de diversas culturas, etnias, religiões e línguas (mais de 300 idiomas).

A Grande Londres é dividida em Outer London (região periférica) com 20 distritos e Inner London (região central) com 12 distritos e a Cidade de Londres.
Dentro de cada distrito está o que conhecemos como bairros. Dentro da City of Westminster, Distrito 2, o Soho, Hyde Park e Mayfair podem ser considerados como bairros. Vale saber que os bairros são denominações informais. O nome de uma praça ou de estação de metrô dá nome a essas regiões/bairros.

Considerando que as principais atrações turísticas estão localizadas na região central, ficaremos limitados a esta região.

Click em "Mais informações", abaixo, e conheça os principais distritos e bairros de Londres.



Camden Town


Distrito famoso, descolado e exótico de Londres. Situada a noroeste da cidade, é um local totalmente diferente da Londres tradicional.
Saindo da estação do metrô, siga em direção a Camden Lock. A maioria das pessoas seguirá para lá.
Nos seus mercados é possível comprar comidas de várias partes do mundo, cervejas, artesanatos, roupas, inclusive extravagantes, peças de design etc.
Se preferir tranquilidade, vá das segundas as sextas, pois aos sábados e domingos as ruas e lojas ficam lotadas, assim como os vários bares da região. Se gosta de muvuca, o dia mais tradicional é o domingo.
De Camden saíram personalidades como, o escritor Charles Dickens, Amy Winehouse e o cantor Morrissey, assim como outros pintores e dramaturgos.
Não saia de lá sem conhecer o Regent Canal.
Quer conhecer mais, vá lá ou entre no site:
Estação de metrô: Camden Town (Northern Line)

Greenwich
É uma oportunidade de conhecer o tão falado meridiano de Greenwich, o “marco zero” da Terra, o Prime Meridian, que fica no Royal Observatory, além dos museus National Maritime, que conta a história da marinha britânica, e o Royal Artillery, com uma coleção impressionante de tanques, canhões e armas.
A área é sede da maior arena de shows da Europa, o North Greenwich Arena (O2 Arena). Dentro do local há excelentes restaurantes, bares e clubs, além de cinema e de um museu sobre a história da música no Reino Unido, o British Music Experience.
A região possui uma ligação direta com a Realeza, motivo pelo qual passou a ser considerada, em 2012, um Royal Borough no jubileu de diamante da Rainha Elizabeth II. Do Parque Real de Greenwich, é possível captar uma das mais belas vistas da cidade de Londres.
O Greenwich Market é mais um motivo para você não deixar Greenwich de fora do seu roteiro. Esse mercado vende roupas, joias, bijuterias, antiguidades, artesanato etc.
Outras atrações da região:
Cutty Sark
O veleiro que transportava chá para o comércio do Império Britânico, na metade do século 19. Reformado, reabriu ao público no dia 26 de abril de 2012, após cinco anos de obras. A reinauguração foi adiada em quase dois anos, em função de um incêndio. Os visitantes podem entrar no veleiro e descobrir a história de mais de 140 anos e a conexão com o período imperial.

Royal Naval College
O Old Royal Naval College é um grupo de prédios históricos que faz parte da Greenwich Marítima, considerada patrimônio da humanidade pela UNESCO. Nos últimos anos, o local passou a abrir suas portas para visitantes e estudantes que desejam conhecer a arquitetura de Christopher Wren e a importância histórica das construções.

Museu Nacional Marítimo
Visite a maior coleção de arte naval do mundo. Mais em www.nmm.ac.uk


(Continuando com os Distritos e Bairros)
Southwark
Distrito que concentra atividades culturais há séculos e onde fica alguns marcos da cidade. Atravesse o Tâmisa pelas Tower Bridge, Millennium Bridge ou London Birdge e seja recompensado com vistas panorâmicas que misturam história e modernidade, como o Shakespeare's Globe Theatre, que apresenta peças de Shakespeare, como Hamlet e Rei Leão, a Tate Modern, com obras de Picasso, Matisse, Miró, entre outros, o famoso Borough Market, e ainda uma infinidade de pubs e restaurantes.

Westminster

Talvez seja o distrito com a maior concentração de endereços sofisticados de Londres e consequentemente de turístas do mundo todo. Em Westminster está a Abadia de Westminster, onde são feitas todas as coroações da monarquia britânica, o Parlamento Inglês, o Big Ben, casa do primeiro ministro (10, Downing Street) e o White Hall, onde ficam as principais instituições públicas, a Trafalgar Square e o National Gallery Museum, um dos maiores museus de arte da capital.

St. James
O Palácio de Buckingham, residência oficial da rainha Elisabeth II, o Palácio St. James, onde ficam os escritórios do príncipe Harry e príncipe William, e a Clarence House, onde vive o príncipe Charles, ficam em St. James. O Parque St. James, que fica ao lado do palácio de Buckingham, é o local ideal para uma pausa para relaxar.

Fica mais ao Sul do distrito de Westminster, sendo uma de suas áreas mais comerciais, margeado pelo St. James Park a oeste e pelo Piccadilly Circus a leste. Conhecido por ser berço dos mais tradicionais clubes privados de Londres, frequentados pela alta sociedade, e por suas inúmeras galerias de arte.
Soho
Séculos passados, região tinha a reputação de ser um local de prostituição e comida barata. Mas durante o século 20, o bairro se tornou o centro da boemia londrina e passou a ser frequentado por intelectuais, artistas e poetas. Bares e restaurantes para todos os gostos e bolsos, além de opção de assistir desde grandes musicais até shows de stand-up comedy, shows de diversos estilos musicais, do punk à música eletrônica.
Atendida por muitos ônibus, e pelas estações do metro de Tottenham Court, Leicester Square, Oxford Circus e Piccadilly Circus.
Chinatown
O China Town de Londres é praticamente uma continuação do Soho. Aos domingos o bairro fica cheio de vida com seus mercados. São 78 restaurantes com o melhor da comida chinesa. Uma época bonita e colorida no China Town é durante as celebrações do ano novo chinês.

Covent Garden

Diariamente, artistas de rua ocupam e alegram as ruas e a praça do mercado Covent Garden. É uma área bem servida em termos de restaurantes, bares e comércio. Covent Garden é onde fica o Royal Opera House, teatro onde são apresentados os espetáculos de dança do tradicional Royal Ballet. O museu do transporte, London Transport Museu, é outra atração turística interessante da área.
Atendido pela estação Covent Garden do metrô e próximo da estação Leicester do metrô.

The City
O maior centro financeiro da Europa e é o coração de Londres. O bairro é a casa dos bancos de Londres e também da bolsa de valores da capital britânica, a London Stock Exchange. Entre os prédios de arquitetura futurística estão também marcos da história da Inglaterra como, por exemplo, a Catedral de St. Pauls, onde o príncipe Charles se casou com Lady Di, nos anos 80. A London Tower, onde estão as joias da coroa, e a Tower Bridge, ponte que é o cartão-postal de Londres, o Monument e a Old Bailey também estão na City.
Kensington
Bem servida de hotéis, restaurantes, parques e lojas, é uma das áreas mais ricas e charmosas de Londres. A High Street Kensington, um dos melhores centros de compra da capital, está aqui. O palácio de Kensington, onde a princesa Diana morou, está entre as principais atrações turísticas do bairro. Atualmente é possível andar pelos jardins e pelo terraço e ver algumas exibições como a que mostra vestidos da princesa. O Albert and Victoria, Science Museum e Natural History, o Royal Albert Hall, o mais tradicional teatro de Londres, construído no século 18, e o Royal College of Art, onde você pode ver várias exposições de arte, estão em Kensington .
Chelsea
Chelsea é um dos bairros de classe alta de Londres. A Kings Road, principal rua de comércio na região, é conhecida pela variedade de lojas, restaurantes e clubs exclusivos. Era nesta rua que a princesa Kate fazia compras antes de se casar com o príncipe William. Eram também nos clubs exclusivos da King´s Road, como o Raffles, por exemplo, que o casal saía com os amigos.
Uma das áreas mais chiques de Chelsea é o Chelsea Harbour, onde milionários têm apartamentos de frente para uma marina. O bairro é também a casa do Chelsea, um dos times de futebol mais populares da Inglaterra.
Maida Vale
Localizado no extremo norte do distrito 2, vizinho de St. John’s e próximo do bairro de Marylebone e de Paddington Station, esse bairro é conhecido pela tranquilidade, por ser menos comercial e mais residencial, e por ser muito seguro e caro também.

É onde está situada a Veneza de Londres ou Little Venice. São os pitorescos canais que ligam uma ponta da cidade à outra. Da Little Venice, por exemplo, é possível fazer um tour em pequenos barcos, os “narrow boats”, até a região de Candem Town. O passeio dura mais ou menos uma hora e meia e passa também pelo Regent Park.
Atendido pelas estações de metro de Maida Vale e Warwick.

Notting Hill
Notting Hill ficou imortalizado no filme “Um lugar chamado Notting Hill”, com Hugh Grant e Julia Roberts. Bairro descolado e com diversos bares e restaurants da moda. As casinhas coloridas são outro marco da região. Excelente local para passear e descobrindo os seus segredos. Na Portobello Road, aos sábados acontece a feira de antiguidades, que tem também variedade de comida, roupas e outros. Em agosto acontece o famoso carnaval de Notting Hill, que atrai multidões.

Hampstead
A vila de Hampstead, que é um bairro no norte de Londres, é um lugar pitoresco. São poucos pubs e restaurantes, tudo num clima de vila chique. As casas dos milionários que moram na área são uma atração à parte. O parque Hampstead Heath tem diversos lagos e de lá se tem uma vista incrível do centro de Londres. Também no parque está a Kenwood House, construída em 1616, onde acontecem exibições de arte e concertos.
Borough
O Borough é o bairro onde fica situado o Borough Market, em operação em Londres desde 1755. São mais de 100 stands com excelentes produtos e novidades gastronômicas, abertos de quinta a sábado. Perto da área do mercado há também diversos restaurantes de alto nível. As atrações de terror também fazem sucesso na área, como o London Dungeon.
Brixton
Brixton fica no sul de Londres e é conhecida por ser uma área de imigrantes vindos do Caribe. O bairro é famoso pelos clubs alternativos e casas de show como o Brixton Academy. O The Ritzy é um bom lugar para assistir shows de comédia.
Shoreditch


Este bairro na zona leste de Londres é conhecido pela cena alternativa, como, por exemplo, a do Brick Lane Market. O mercado acontece todos os domingos e os comerciantes vendem desde obras de arte a roupas vintage. Na Brick Lane há também diversas galerias de arte que também ficam abertas aos fins de semana e grafites espalhados pelo bairro.

Stratford
É o bairro onde foi construído o parque Olímpico, para as Olímpiadas de Londres, na zona leste da capital inglesa. Stratford era uma área não muito valorizada, mas agora, após os jogos, a expectativa é que o cenário mude. Há grande expectativa sobre qual será o futuro dos apartamentos construídos na Vila Olímpica. Atualmente é possível fazer tours a pé ao redor do parque e aprender um pouco sobre a história da região. O maior shopping da Europa, o Westfield Stratford City, também abriu as portas em Stratford no ano passado.
 Canary Wharf

É conhecida pelos prédios altos de arquitetura moderna. A área era um movimentado porto que passou por um processo de regeneração em 1998. O bairro tem mais de 200 restaurantes, bares e lojas, que vão da Zara até a Montblanc. Um passeio interessante para ser feito com crianças é visitar o London Docklandas Museum, com suas diversas exposições interativas.
Wimbledon

A área de Wimbledon é conhecida pelo estádio de tênis que sedia um dos principais torneios mundiais do esporte. Também no estádio está o museu Wimbledon Lawn Tennis, que conta a história do esporte em exposições interativas e cheias de efeitos especiais. Na Wimbledon Village a sensação é de que você está no interior da Inglaterra. Os comerciantes locais, que tem pequenas lojas, dão um ar de vila para o local. Mas há também resturantes de culinária italiana e francesa.
Southall (Ealing)
https://d3n8a8pro7vhmx.cloudfront.net/labourclp114/pages/56/attachments/original/1390313150/southall-sign.jpg?1390313150

Quer conhecer um pouco da Índia em Londres? Southall é o lugar certo. A área é chamada de Little India, Pequena Índia, dada a grande influência dos imigrantes paquistaneses e indianos que moram na região. Em um passeio por Southall, você vai ver mulheres em saris e pode experimentar um pouco da gastronomia indiana. A melhor época do ano para visitar a área é entre o final de outubro e começo de novembro, quando acontece o Diwali, um festival de luzes que representa a vitória da luz contra a escuridão.
Hammersmith e Fulham http://wsc2.webspectator.com/gts?appid=30&sid=0C132DB9B39CF0AC&auid=865&olid=3118&oid=599&ci=2910&iid=-74282060227131600&is=0&s=unknown&ts=1413503393564http://wsc2.webspectator.com/impression?appid=30&auid=865&ci=2910&olid=3118&oid=599&iid=6807615192100653000&is=1&ts=1413503396357&s=unknown&sid=0C132DB9B39CF0AChttp://wsc2.webspectator.com/iab?appid=30&auid=865&ci=2910&olid=3118&oid=599&iid=6807615192100653000&is=1&ts=1413503397649&s=unknown&sid=0C132DB9B39CF0AChttp://wsc2.webspectator.com/gts?appid=30&sid=0C132DB9B39CF0AC&auid=865&olid=3118&oid=599&ci=2910&iid=6807615192100653000&is=1&s=unknown&ts=1413503774183
http://www.adoptlondon.com/uploads/images/boroughs/26/hammersmith_bridge__medium.jpg

Para os fãs de futebol, o distrito é um dos lugares mais interessantes de Londres, pois aqui sedia três dos 20 principais times ingleses: o Fulham, o Chelsea e o emergente Queens Park Rangers. Mas os turistas tradicionais, que não se empolgariam em visitar estádios, também têm o que ver neste distrito. Alguns exemplos: o Hammersmith Apollo (venue histórica que já serviu de palco para Beatles e Rolling Stones), a School Disco (balada cujo dress code é o colegial, gravatinha para eles e minissaia para elas) e a Hammersmith Bridge, a primeira ponte suspensa sobre o Rio Tâmisa.
Tower Hamlets
O distrito situa-se ao norte do Rio Tâmisa, no leste de Londres, e cobre grande parte do East End. Como toda a região leste da capital britânica, compreende uma área bastante heterogênea. Whitechapel, palco dos crimes cometidos por Jack, o Estripador e considerada a favela da cidade no fim do século 19, se transformou completamente. Ao lado, Brick Lane, ponto migratório de bengalis e indianos, passou de capital do curry à capital das artes em pouco tempo, acolhendo os grafites de Banksy e bares bastante concorridos. E bem no sul do distrito, arranha-céus dignos do nome pululam por toda Isle of Dogs nas Docklands, que incluem ainda West India Docks e Canary Wharf.
Bayswater
http://www.photograph-london.com/london-photos/200501511.jpg
Tem, entre seus limites, o Hyde Park, e faz divisa com Notting Hill, bairro chique localizado no distrito ao lado, a oeste. Nesta região encontram-se a comunidade americana, a árabe, a grega, e brasileira. Também conhecida como Brazilwater, aqui é muito fácil ouvir o português pelas ruas, e encontrar produtos do Brasil. É ponto de encontro da juventude internacional: há 2 escolas de inglês no bairro que atraem muitos estudantes. O lugar também é conhecido por sua enorme concentração de hotéis. É bastante residencial, mas há movimento ao redor, inclusive de turistas, e é considerada uma região bem segura.
Bem servida por duas estações de metro e muito próximo de Paddington Station (trens).
Belgrávia
http://teamxero.net/teamxero_wp/wp-content/uploads/2012/10/eatonmewsnorthbelgra_Eaton-Mews-North-EXTERIOR-LANDSCAPE_resize.jpeg
Reduto de milionários, é uma região residencial pequena e exclusiva, vizinha do não mesmo sofisticado bairro de Kignightsbridge e da região da estação Victoria.
Próxima das estações Hyde Park Corner e Knightsbridge do metrô, e próxima também da Estação Victória de trens.

Hyde Park
O Hyde Park é um dos maiores parque reais abertos ao público de Londres, muito disputado pelos londrinos no verão, lotam seus gramados na estação quente. Faz divisa com outros bairros, como Bayswater, Mayfair, Kensington, que são endereços sofisticados e caros.
Knightsbridge
Endereço super concorrido, com lojas e comercio sofisticados, localiza-se ao sul de Hyde Park, entre Belgravia e Kensignton, na área central de Londres. Em uma de suas principais rua localiza-se a famosa loja de departamentos Harrod’s. É caro para morar, em compensação é bastante segura.
Servida pela estação Knightsbridge do metro, e ainda pela estação Hyde Park Corner.

Mayfair

Já foi um elegante endereço residencial, porém hoje está tomado de sedes corporativas, restaurantes, hotéis de luxo e comércio sofisticado. Residências e apartamentos são caros aqui, assim como alugueis comerciais.
É servido por muitos ônibus e estações de metro no seu entorno, como Bond Street e Green Park.
Marylebone
Bairro calmo, bonito e caro, localizado entre Paddington (a oeste) e Regent’s Park, com seus amplos espaços verde, à leste. Logo ao sul fica a Oxford Street, elegante endereço que abriga a conhecida loja de departamentos Selfrigdges. A rua Oxford serve de limite com o bairro e o de Mayfair, ao sul. Área é muito segura e cara, muito habitada por famílias e pela 3º idade.
Atendida por muitas estações de metrô como Marble Arch, Bond Street, Oxford Circus, e pelas estações de trem de Paddington e Marylebone Station.

Paddington
http://www.freefoto.com/images/31/12/31_12_35---Paddington-Station--London_web.jpg
É aqui que se localiza a Estação de Paddington, de onde partem trens para diversos locais off-london e também o metro. Por ser um local privilegiado no que diz respeito a transporte, na região central de Londres, e vizinho de endereços caros como Notting Hill, Bayswater e Marylebone, o aluguel aqui é bem caro. Muito seguro, mas mais movimentado que seus bairros vizinhos.
Várias opções de trem e metrô, sendo a Paddington Station a principal.

Pimlico
http://www.devono.com/css/gfx/layout/office_space/maps/tube/pimlico.png
Ao contrário da maioria dos outros bairros do distrito 2 (Westminster), Pimlico situa-se às margens do Tâmisa, no extremo sul daquela região. Vizinha ao bairro de Westminster e separada do bairro chique de Belgrávia pela Estação Victória – umas das principais e mais movimentadas estações de Londres, é conhecida pelos seus amplos jardins e preços caros para aluguel.
Servida pela estação Pimlico do metrô e Victória Station de trens.

St. John’s Wood
Localizada num dos extremos norte do distrito 2, é um pouco mais distante da região do West End, que cobre outros bairros de Westminster City, e por isso mesmo é mais reservado, residencial e muito, muito mais caro. Habitada por famílias abastadas e jovens executivos da City.
Atendida pela estação de metrô de St. John’s Wood.

Nenhum comentário:

Postar um comentário